Romney critica Obama por minimizar ameaça de Hugo Chávez

Para candidato republicano, avaliação de presidente americano sobre pouco impacto da Venezuela na segurança nacional americana reflete 'fraqueza na política externa'

Reuters |

Reuters

O republicano Mitt Romney criticou o presidente americano, Barack Obama, por ignorar a "ameaça" apresentada pelo líder venezuelano, Hugo Chávez , ao considerar branda a postura do candidato democrata à reeleição nas questões de segurança nacional.

Texas:  Romney é vaiado durante discurso para eleitores negros

Romney estava respondendo a afirmações feitas por Obama a uma emissora de TV em espanhol dizendo que os últimos anos de Chávez "não tiveram impacto sério na segurança nacional" dos Estados Unidos, um tema que deve ganhar espaço entre eleitores latinos na eleição presidencial de novembro.

AP
Romney em discurso para a Associação Nacional para o Avanço das Pessoas de Cor (NAACP), onde foi vaiado em Houston (11/7)

"Esse é um comentário impressionante e chocante do presidente. É perturbador vê-lo minimizado a ameaça feita aos interesses dos Estados Unidos por um regime que abertamente nos deseja mal", disse Romney em comunicado na quarta-feira. "As afirmações do presidente Obama repetem um modelo de fraqueza na política externa, que tem fortalecido os adversário e diminuído a influência dos Estados Unidos", acrescentou.

Saiba mais: Veja o especial iG sobre eleição nos EUA

Anteriormente, a campanha de Obama havia acusado Romney de dar espaço a Chávez ao garantir atenção internacional ao líder de esquerda da Venezuela. "Hugo Chávez está cada vez mais marginalizado e sua influência minguou. É desconcertante que Mitt Romney esteja tão preocupado com um líder como Chávez, cujo poder está desaparecendo", disse o porta-voz da campanha de Obama, Ben LaBolt.

Chávez, que neste mês declarou estar livre de um câncer contra o qual lutou nos últimos anos, é um aliado próximo de Cuba, e os comentários de Romney devem ganhar o apoio de eleitores cubano-americanos no Estado da Flórida.

Irã

Obama foi questionado também sobre o apoio de Chávez ao Irã durante uma entrevista com a emissora WJAN em Miami, que foi ao ar na terça-feira.

Saiba mais: Veja o especial iG sobre Venezuela

"A verdade é que estamos sempre preocupados sobre o engajamento do Irã em desestabilizar a atividade ao redor do globo", disse Obama. "Mas, no geral, meu sentimento é que o que o sr. Chávez tem feito ao longo dos últimos anos não teve impacto na nossa segurança nacional."

    Leia tudo sobre: euaeleição nos euaobamachávezromneyvenezuelasegurançairã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG