Berlusconi pode voltar a se candidatar em 2013, diz jornal

Segundo Corriere della Sera, ex-premiê italiano forçado a renunciar em 2011 por crise econômica estuda encabeçar lista de partido para tentar voltar a liderar governo

iG São Paulo | - Atualizada às

Após ter descartado essa opção em diferentes ocasiões nos últimos meses, o ex-primeiro-ministro da Itália Silvio Berlusconi será o primeiro nome da lista de seu partido nas eleições gerais de 2013 para tentar voltar a presidir o governo italiano, disse nesta quarta-feira o diário Corriere della Sera.

Leia também:  Berlusconi pagou à máfia por proteção, diz Corte

AP
Ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi concede entrevista na reunião do G20 em Cannes no ano passado

Renúncia: Berlusconi renuncia e põe fim à era marcada por escândalos

"A decisão está tomada: Berlusconi apresentará novamente sua candidatura para primeiro-ministro", afirma o jornal sem citar as fontes.

O jornal explica que o político conservador, líder do partido com maior representação no Parlamento italiano, o Povo da Liberdade (PDL), não viajará para sua residência de verão na Sardenha e permanecerá em sua casa em Arcore, perto de Milão, para preparar suas próximas ações no campo político.

O Corriere della Sera, que não cita fontes, assinala que Berlusconi acompanhou de perto os resultados das pesquisas indicando que, sem sua participação ativa, o PDL alcançaria apenas 10% dos votos na próxima votação, enquanto conseguiria 18% com ele na presidência da formação. Esse índice poderia subir ainda mais, para 30%, se Berlusconi se apresentasse em equipe com seu sucessor designado, Angelino Alfano, acompanhado por um grupo formado por jovens.

Por tudo isso, Berlusconi, afirma o Corriere della Sera, "renunciará a suas férias na Sardenha para ficar em Arcore e chegar a setembro com tudo preparado: um novo nome para o partido, uma equipe de pessoas por volta dos 40 anos de idade para promover a nova jornada política, as consultas com líderes internacionais e a identificação de candidatos".

'Il Cavaliere', que deixou o cargo de primeiro-ministro em novembro de 2011 e cedeu o posto a Mario Monti, terá 76 anos em abril de 2013, quando estão previstas as próximas legislativas.

Repercussão

Após a divulgação da matéria do Corriere, Alfano veio a público para afirmar que Berlusconi deveria concorrer nas eleições. "Há um grande movimento em apoio a Berlusconi. Muitos estão pedindo que ele concorra, e eu estou entre eles", disse o secretário-geral do partido de centro-direita.

"Para alguém que governou durante anos tão complicados e abriu caminho para um governo tecnocrata sem nunca ter sido derrotado no Parlamento ou perder uma eleição, acho que é certo e legítimo ele buscar o julgamento do povo italiano."

Berlusconi deixou o governo sob uma avalanche de denúncias de escândalos, após uma piora grave na crise financeira que ameaçou levar os custos de empréstimos do governo da Itália a níveis fora de controle.

Perfil: Marcado por corrupção e escândalos sexuais, Berlusconi caiu pela economia

O magnata da mídia ainda enfrenta acusações de ter contratado uma prostituta menor de idade, mas fez vários comentários indicando que estaria interessado em voltar, apesar de não ter feito nenhuma declaração clara a respeito.

Berlusconi tem feito críticas ao euro, numa tentativa de ganhar popularidade, depois que o PDL sofreu uma dura derrota nas eleições locais de maio.

Ele disse em 20 de junho que a Itália deveria considerar deixar o euro a menos que a Alemanha concorde em permitir que o Banco Central Europeu atue como garantidor de uma dívida soberana e imprima dinheiro para reflacionar a economia.

*Com EFE, AFP e Reuters

    Leia tudo sobre: itáliaberlusconiPDL

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG