Chávez descarta que limitação física interfira na campanha

Presidente venezuelano, que diz se sentir melhor, contou que começou a correr e planeja até mesmo participar de partida de beisebol

EFE |

EFE

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou nesta segunda-feira que começou a "correr" após a operação de fevereiro passado pela reincidência do câncer que foi detectado em junho de 2011 e descartou que alguma limitação física vá interferir em sua campanha para as eleições de outubro.

Aliados: Oposição venezuelana critica Lula por apoio a Chávez

Saiba mais: Veja especial de matérias do iG sobre Venezuela

"Acredito fortemente que a manifestação de limitações físicas (...) não será um fator que influirá nesta campanha", declarou Chávez, candidato a sua terceira reeleição nas eleições de 7 de outubro.

AP
Chávez fala sobre campanha eleitoral em Caracas

O líder lembrou, no entanto, que já não é o "Chávez de 40 anos" e que está se "cuidando". "Quando saí da prisão eu era um cavalo galopante. Já vou completar 58 anos em 28 de julho", afirmou.

O governante afirmou que "a cada dia" se sente "em melhores condições" e destacou que "há poucos dias" completaram-se oito semanas do fim do ciclo de radioterapia a que se submeteu depois que passou pela quimioterapia.

Segredo de Estado: Câncer de Chávez mergulha Venezuela em incerteza

"Felizmente, graças a Deus, aqui estou e a cada dia me sinto em melhores condições físicas", ressaltou o líder. "Ontem comecei a correr. Vinha caminhando, fazendo exercício (...) fortalecendo os braços, as pernas, já comecei a dar uma corridinha", acrescentou Chávez, que considerou jogar, em breve, uma beisebol.

"Acho que não vai haver, graças a Deus, e peço a Deus que assim seja, nenhuma limitação física e mental, muito menos intelectual ", reiterou.

Enquanto afirmou que as limitações físicas podem ser superadas, Chávez disse que "sim, é difícil que em pouco tempo" se possa superar "graves limitações intelectuais ou escondê-las".

Chávez anunciou que tinha câncer em 30 de junho de 2011 , 20 dias após ser tratado de um abscesso pélvico em Havana e 10 dias após a operação para a extração do tumor maligno.

No início de setembro do ano passado e dias após passar pelo terceiro e penúltimo ciclo de quimioterapia, Chávez anunciou que havia "derrotado" o câncer e que a partir daquele momento estava em recuperação.

Entrevista ao iG: Favorito da oposição da Venezuela se inspira em Lula contra Chávez

No entanto, no fim de fevereiro, o líder anunciou que voltaria à sala de cirurgia para extrair um novo tumor detectado na mesma região pélvica.Uma semana depois, o presidente disse que se tratou de uma recorrência do câncer e que se submeteria a radioterapia em Havana.

    Leia tudo sobre: venezuelaeleição na venezuelachávezcaprilescâncercuba

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG