Indígenas protestam contra mineradora estrangeira no sudoeste da Bolívia

Ao menos um teria morrido e oito ficado feridos; governo nega que tenha havido choques e nativo tenha morrido por ação das forças de segurança

iG São Paulo |

Uma pessoa morreu e outras oito ficaram feridas em confrontos entre indígenas e policiais na quinta-feira em um povoado do sudoeste da Bolívia, onde os nativos mantêm reféns para exigir a expulsão do país de uma filial da mineradora canadense South American Silver, segundo fontes da Defensoria local.

Pressão:  Indígenas fazem engenheiros de mineradora canadense reféns

"Há uma pessoa morta, temos quatro nativos seriamente feridos e também há (...) quatro membros da polícia que sofreram algum tipo de lesão, além de um agente retido por lá", disse René Arroyo, defensor de Potosí, à rede de televisão Bolivisión.

AP
Além de protestos no interior do país, governo do presidente Evo Morales enfrenta manifestações também em La Paz, de indígenas que se opõem à construção de estrada

Segundo a rádio católica Pio 12, a vítima fatal é José Mamani, 45 anos, morador do povoado de Mallku Khota, em Potosí, onde os indígenas mantêm cinco reféns, todos funcionários bolivianos da mina gerenciada pela empresa canadense.

Os choques tiveram início quando uma comitiva oficial, liderada pelo ministro do Trabalho, Daniel Santalla, chegou à região para negociar com os dirigentes indígenas a libertação dos reféns.

Os nativos exigem a saída do país da companhia canadense, que prevê investir 50 milhões de dólares, até 2014, em um projeto na região para a exploração de prata.

Governo

Nesta sexta-feira, o governo confirmou a morte do membro da comunidade de Mallku Khota por manipulação errada de explosivo e negou enfrentamentos entre policiais e indígenas.

Por aumento salarial: Bolívia põe fim a motim policial após protestos

Segundo o ministro do Interior boliviano, Carlos Romero, não houve disparos de armas de fogo como denunciaram dirigentes comunitários da região. Além disso, el anunciou que um contingente policial sem armas letais foi enviado à região.

De acordo com o jornal boliviano La Razón, Marcos Colque, responsável pela Defensoria de Llallagua, em Potosí, informou que, segundo a avaliação de uma enfermeira local, o integrante da comunidade morto foi atingido por um tiro. Além disso, outros três tinham ferimentos de bala.

O ministro do Interior disse ainda que um dos policiais enviados para conter os distúrbios desapareceu, e as autoridades não descartam a possibilidade de ele estar em poder dos manifestantes que protestam contra a mineradora.

*Com AFP

    Leia tudo sobre: bolíviapotosípolíciaindígenapovoadomineradorareféns

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG