Líder da Liga Nacional de Carperos (LNC), Eulalio López, foi detido por ordem de prisão de 2006 por 'perturbação da ordem pública', segundo autoridades

A Liga Nacional de Carperos (LNC) do Paraguai, que aglutina os trabalhadores rurais sem-terra paraguaios, convocou nesta quinta-feira todas suas as organizações a se manifestar contra a detenção de seu presidente, Eulalio López, que apoia Fernando Lugo , e pediu sua "imediata" libertação.

Bloco regional: Paraguai é tema principal de cúpula do Mercosul

López foi detido nesta quinta-feira, no Departamento de San Pedro (centro), quando circulava por uma estrada e tentou passar por um controle rotineiro de pessoas e veículos. De acordo com o comissário Hilario Lesme, sobre ele pesava uma ordem de prisão do ano de 2006 por "perturbação da ordem pública e outros delitos". 

Trabalhador agrícola ferido em disputa de terra é levado para hospital. Conflito levou a processo de impeachment de Lugo (15/6)
AP
Trabalhador agrícola ferido em disputa de terra é levado para hospital. Conflito levou a processo de impeachment de Lugo (15/6)

Com sua detenção "começa a ser cumprida a promessa feita à nação por parte do ilegítimo governo de Federico Franco de desencadear uma onda de repressão e de terrorismo de Estado contra as organizações sociais e fundamentalmente contra os sem-terra", disse a LNC em comunicado.

A entidade responsabilizou diretamente o presidente Franco pelas "consequências da escalada de violência que está acontecendo" no país.

Recursos: Paraguai recebe US$ 66 mi do Mercosul enquanto bloco discute sanções

Além disso, pediu "a todas suas organizações de bases para se manifestarem maciçamente” e resistir de forma pacífica ao ataque contra o direito à terra, além de exigir a libertação "imediata" de López e "o cessar da perseguição às organizações sociais".

O líder camponês está na delegacia de Santa Rosa de Aguaray e "será transferido para a prisão de San Pedro ainda nesta quinta-feira", segundo Lesme..

López é um dos principais líderes dos "carperos" paraguaios, chamados assim porque se abrigam em barracas (carpas) quando ocupam propriedades do país.

No último ano, foram frequentes as invasões de sem-terra a fazendas na região de Ñacunday, na fronteira com o Brasil, e López foi um dos principais interlocutores entre a classe e o governo de Lugo.

Mercosul: Lugo rejeita sanções contra Paraguai afirmando que prejudicarão cidadãos

A violenta política de reintegração de posse de terra levou a choques que deixaram 17 mortos  em 15 de junho . O confronto aprofundou a crise entre Lugo e o Congresso, que levou adiante um processo de impeachment que o destituiu na semana passada.

A decorrente crise no Paraguai é tema dominante na cúpula do Mercosul, que reúne chanceleres e chefes de Estado em Mendoza, Argentina.

*Com EFE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.