Faltou democracia no Paraguai, diz Lula

Para ex-presidente brasileiro, Fernando Lugo foi vítima de um rito sumário por parte do Parlamento paraguaio

Ricardo Galhardo - iG São Paulo | - Atualizada às

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta segunda-feira que a democracia do Paraguai foi ferida e que o presidente deposto, Fernando Lugo, foi vítima de um rito sumário por parte do Parlamento paraguaio.

Ação: Suprema Corte do Paraguai rejeita ação de inconstitucionalidade de Lugo

Lula evitou usar o termo “golpe” mas, questionado por jornalistas, acabou admitindo: “Eu acho (que foi golpe), mas não adianta eu dizer que foi um golpe porque eles vão dizer que não”.

AE
Lula falou sobre o Paraguai durante encontro no Instituto Lula, em que esteve com Fernando Haddad e Netinho de Paula (E)

Lula apoiou a eleição de Lugo apesar do discurso ultranacionalista do então candidato que classificava o Brasil como um país imperialista e prometia rever o acordo sobre o pagamento da energia de Itaipu. Na posse de Lugo o brasileiro chegou a ser vaiado mas mesmo assim patrocinou a revisão do acordo.

Julgamento: Senado do Paraguai aprova impeachment relâmpago de presidente Lugo

De acordo com fontes próximas ao ex-presidente, Lula deve adotar um tom mais comedido para evitar que o novo governo paraguaio o acuse de intromissão em assuntos internos. Um dos focos dos programas em elaboração no Instituto Lula é a cooperação com países da América do Sul e para isso precisa de canais de diálogo abertos.

Por isso Lula evitou a palavra “golpe” e deixou a responsabilidade com a Unasul (União de Nações Sul-Americanas), que se reúne na sexta-feira em Mendoza, na Argentina.

“A Unasul vai se reunir e tomar uma posição, mas enquanto cidadão brasileiro acho que a democracia no Paraguai foi ferida. É verdade que os senadores e deputados disseram que cumpriram a Constituição, mas não deram tempo sequer para o presidente se defender. Foi um rito sumário que em 24 horas derrubou um governo. Faltou um pouco de democracia”, afirmou.

Eleição

O Paraguai não foi o único tema internacional de Lula durante o ato em que o vereador Netinho de Paula (PCdoB) retirou sua candidatura a prefeito em favor de Fernando Haddad (PT). O ex-presidente afirmou que Netinho (que disse se inspirar em Barack Obama) não tem nada a dever em termos de conhecimento político ao presidente dos Estados Unidos e criticou a gestão democrata nos EUA.

“O que o Obama é mais que você? Não é nada. Ele talvez conheça política menos que você. Mas ele foi ousado e chegou lá”, disse Lula ao vereador do PCdoB. “Mas também ele prova que é mais fácil ganhar uma eleição do que governar. Porque para fazer as coisas acontecerem é preciso outros instrumentos, outros mecanismos”, completou.

Governo paralelo:  Lugo pretende retomar poder no Paraguai

Além disso o ex-presidente, que torce pelo Corinthians, ironizou os argentinos dizendo que o argentino Boca Juniors será derrotado nas finais da Taça Libertadores da América.

“E que venha o Boca. Vamos ganhar lá na quarta-feira e aqui outra vez. Não haverá portenho que detenha a nação corintiana. Neste momento sou um revolucionário do esporte”, brincou Lula.

    Leia tudo sobre: paraguailugoimpeachment no paraguailulabrasilmercosulunasul

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG