Presidente do Paraguai cancelará comissão investigadora da recente massacre

Federico Franco afirmou que "não faz sentido criar uma comissão". Massacre levou à destituição de Fernando Lugo

AFP | - Atualizada às

AFP

EFE
Federico Franco (C) tomou posse como novo presidente paraguaio na noite de sexta-feira (22/6)

O novo presidente do Paraguai Federico Franco disse, no sábado (23) que "não faz sentido criar uma comissão" que investigue a matança de camponeses e policiais na cidade de Curuguaty, que levou ao julgamento político e à destituição de seu antecessor, Fernando Lugo .

"Não faz sentido criar uma comissão. Existem as instituições jurisdicionais, vamos colaborar, vamos nos oferecer como governo para cooperar com a Justiça, com o Ministério Público e vamos tentar esclarecer e, é claro, punir os responsáveis por esse masacre", disse em entrevista à AFP.

Lugo havia anunciado a criação de uma Comissão com apoio da OEA um dia antes de serem iniciados os trâmites para seu julgamento político, em sua primeira aparição pública desde a morte de seis policiais e 11 camponeses sem-terra em Curuguaty (nordeste) dia 15 de junho.

"No Paraguai, quando alguém não quer fazer nada, forma uma comissão", acrescentou Franco.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG