Autoridades australianas disseram que as buscas por sobreviventes foram suspensas. Pelo menos 86 pessoas estão desaparecidas

EFE

As autoridades australianas informaram na noite de sábado (23) que 86 pessoas contuinuam desaparecidas três dias depois do naufrágio de um barco com 200 imigrantes ilegais perto da ilha de Java, e assinalaram que as buscas por sobreviventes foram suspensas.

As 86 pessoas desaparecidas têm poucas possibilidades de terem se mantido com vida após mais de 72 horas do acidente, assinalou a Autoridade de Segurança Marítima Australiana (AMSA) em comunicado no qual confirmava que os trabalhos de resgate foram suspensos.

"Encontramos coletes salva-vidas flutuando, mas nenhum sinal de vida. Também avistamos muitos cadáveres", disse o ministro do Interior australiano, Jason Clare, ao canal "ABC".

As tarefas agora consistirão em "recuperar e identificar os cadáveres", comentou Jason.

Um total de 109 pessoas, incluindo uma criança de 13 anos, foram resgatadas com vida e transferidas para a ilha de Christmas, em território australiano, para receber assistência médica.

Segundo fontes indonésias, o navio transportava imigrantes ilegais, a maioria de nacionalidade afegã, desde o Sri Lanka.

A ilha de Christmas ou do Natal é um território australiano no oceano Índico cuja situação geográfica, a cerca de 360 quilômetros ao sul de Jacarta e a 2.350 quilômetros ao noroeste de Perth, é usada pelos contrabandistas para introduzir imigrantes ilegais na Austrália a partir da Indonésia. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.