Presidente do Paraguai sofreu impeachment do Senado do país

EFE

Fernando Lugo faz pronunciamento após ser destituído da presidência do Paraguai
AP
Fernando Lugo faz pronunciamento após ser destituído da presidência do Paraguai

O México destacou a necessidade de garantir "a integridade física do ex-presidente Fernando Lugo ", destituído na sexta-feira (22) pelo Congresso do Paraguai, e pediu às forças políticas paraguaias que promovam o diálogo e evitem atos de violência.

"É indispensável garantir a integridade física do ex-presidente Lugo e outorgar-lhe todas as garantias de lei correspondentes", assinalou a Secretaria de Relações do México em comunicado.

Leia também:  Países sul-americanos não reconhecem novo governo do Paraguai

O texto destaca o "valor e o civismo" de Lugo, que respeitou a decisão do Senado paraguaio como forma de alcançar "uma solução à crise política pela qual atravessa seu país". 

O México reconheceu que o processo de destituição se desenvolveu de acordo com o procedimento estabelecido na Constituição, mas considera que não foram dados "o espaço e o tempo para a devida defesa, como requeria a transcendência da decisão que levou à remoção de seu cargo". 

Além disso, o governo mexicano expressou o desejo de que entre as forças políticas "prevaleça o diálogo" para evitar atos de violência. 

A Chancelaria também expressou a solidariedade mexicana com o povo do Paraguai e seu "desejo de que esta situação seja resolvida em um marco de legalidade e entendimento". 

O Senado paraguaio destituiu Lugo por mau desempenho em suas funções pela morte de 11 camponeses e seis policiais durante a recuperação de uma fazenda ocupada. 

    Leia tudo sobre: impeachment
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.