Enfrentamentos entre milicianos palestino e Exército israelense continuam

Enfrentamentos continuam, apesar de ter iniciado na quinta (21) um cessar-fogo  entre as milícias de Gaza e Israel . Ataques já feriram pelo menos 21 pessoas

EFE |

EFE

AFP
Polícia do Hamas e bombeiros tentam apagar incêndio no complexo de segurança al-Saraya após ataque aéreo de Israel

Os enfrentamentos entre milicianos palestinos da Faixa de Gaza e o Exército israelense continuaram ao longo da noite deste sábado (23) com bombardeios e lançamentos de foguetes, que produziram 20 feridos na faixa e um no lado israelense.

A Força Aérea do Exército israelense bombardeou três pontos no norte e no sul de Gaza, ferindo 20 palestinos, cinco dos quais se encontram em estado grave, informou à Agência Efe Ashraf Al-Qedra, porta-voz do Ministério da Saúde do Hamas em Gaza.

Segundo esta fonte, pelo menos 12 dos feridos eram civis que estavam perto dos lugares atacados.

O Exército afirmou em comunicado ter atacado "dois centros terroristas no norte de Gaza e um no sul", em operações nas quais confirmou ter atingido o alvo. "Os locais foram atacados em resposta ao contínuo fogo de foguetes contra o sul de Israel durante esta semana", segundo um comunicado militar.

Uma porta-voz do Exército confirmou à Efe que, desde a meia-noite passada, as milícias palestinas lançaram pelo menos 23 foguetes, dos quais cinco foram interceptados por baterias antimísseis e 18 caíram em território israelense.

Um dos foguetes feriu gravemente um homem de cerca de 50 anos que estava no refúgio de uma zona industrial no conselho regional de Shaar Hanegev, informou à Efe Zaki Heller, diretor internacional da instituição equivalente à Cruz Vermelha em Israel.

Na sexta-feira (22), dois milicianos palestinos de grupos salafistas morreram e quatro foram feridos em dois ataques israelenses em represália ao lançamento de foguetes.

O Exército israelense informou que na última semana as milícias palestinas lançaram mais de 145 foguetes desde Gaza contra Israel.

Os enfrentamentos continuam, apesar de ter iniciado na quinta-feira um cessar-fogo entre as milícias de Gaza e Israel para pôr fim à escalada de violência, na qual já morreram 11 palestinos (sete milicianos, três civis adolescentes e uma menina de dois anos).

Fontes de segurança em Gaza asseguram que as Brigadas de Ezedin al-Qassam, braço armado do Hamas, cumprem a trégua, mas que grupos jihadistas salafistas menores prosseguem com o lançamento de foguetes. 

    Leia tudo sobre: israelpalestinosfaixa de gazaataques

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG