Ataque contra forças da Otan no Afeganistão mata três militares

Atentando suicida contra coalizão internacional na cidade de Khost, no leste do país, deixou outros 18 civis mortos e 32 feridos

iG São Paulo | - Atualizada às

Um ataque suicida deixou ao menos 21 mortos nesta quarta-feira na cidade de Khost, no leste do Afeganistão, além de dezenas de feridos.

Tensão: Taleban mata quatro soldados franceses no Afeganistão

AFP
Civis e policial observam corpos de vítimas do ataque na cidade de Khost, no leste do Afeganistão

O atentado, contra uma patrulha das forças da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) na zona de Spint Jumat, matou em sua maioria civis, além de três soldados da coalizão Força Internacional da Otan no Afeganistão (Isaf) e um intérprete, segundo a Embaixada dos Estados Unidos em Cabul.

O terrorista teria agido em uma moto, de onde detonou a carga explosiva. De acordo com o Ministério do Interior afegão, 32 ficaram feridos.

A ação não foi reivindicada até o momento, mas autoridades acreditam se tratar de um atentado de autoria taleban. As forças de segurança iniciaram uma investigação para determinar com maior precisão as circunstâncias do atentado.

O porta-voz dos talibãs Zabiullah Mujahid evitou atribuir a autoria do ataque ao movimento fundamentalista. "Sabemos que houve um atentado suicida em Khost, mas não o reivindicamos porque não era nosso alvo, já que não temos certeza se foram nossos mujahedins (guerrilheiros islâmicos) ou não", explicou.

Os ataques suicidas são um recurso frequentemente usado pelos insurgentes talibãs em sua luta contra o governo afegão e as tropas internacionais que estão no país, embora os civis sejam as principais vítimas.

Segundo a missão das Nações Unidas no Afeganistão (Unama), 77% dos 3.021 civis mortos em 2011 pela guerra morreram em ações atribuídas a grupos extremistas.

*Com EFE e AP

    Leia tudo sobre: afeganistãootanataquesoldadoscivis

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG