Fracassa reunião nuclear entre Irã e potências mundiais

Chefe da diplomacia da UE diz que diferenças significativas permanecem e foi agendada apenas uma reunião técnica para 3 de julho em Istambul

Reuters |

Reuters

Terminou sem acordo nesta terça-feira a reunião em Moscou entre o Irã e seis potências mundiais que buscavam um acordo para encerrar o impasse envolvendo o programa nuclear da República Islâmica. Não foram marcadas novas discussões políticas.

AP
Chefe de política externa da UE, Catherine Ashton (E), e negociador-chefe do Irã, Saeed Jalili (D), reúnem-se em Moscou (18/06)

A chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, afirmou que diferenças significativas permaneceram ao cabo dos dois dias de reuniões e foi agendada apenas uma reunião técnica para 3 de julho em Istambul, na Turquia.

O fracasso das negociações deve abalar os mercados financeiros, temerosos de uma nova guerra no Oriente Médio e de um aumento nos preços dos petróleo caso Israel cumpra suas ameaças de bombardear instalações nucleares iranianas .

Governos ocidentais suspeitam que o Irã esteja desenvolvendo armas nucleares e querem restringir o programa iraniano de enriquecimento de urânio. Teerã insiste no caráter pacífico das suas atividades e pede a atenuação das sanções impostas nos últimos anos por causa de sua recusa em abandonar o enriquecimento e o reconhecimento do seu direito de enriquecer urânio.

"Apresentamos nossas respectivas posições em intercâmbios detalhados, duros e francos", disse Ashton. "Começamos a abordar questões críticas. No entanto, continua claro que há divergências significativas entre a substância das duas posições."

"A escolha é do Irã", acrescentou. "Esperamos que o Irã decida se está disposto a fazer a diplomacia funcionar para se concentrar em medidas concretas de construção de confiança e para tratar das preocupações da comunidade internacional."

O negociador-chefe do Irã, Saeed Jalili, disse em coletiva paralela que ainda espera a definição de uma data para novas discussões políticas após a reunião de Istambul, que tratará de aspectos técnicos não especificados.

Ele disse que as discussões de Moscou foram mais sérias e realistas do que rodadas anteriores. "Avançar pelo caminho construtivo das negociações e da cooperação pode trazer o futuro sucesso do diálogo", afirmou.

As seis potências - EUA, China, Rússia, França, Reino Unido e Alemanha - levaram à reunião uma proposta pela qual o Irã deveria abandonar o enriquecimento de urânio, interditar a usina de enriquecimento de Fordo e enviar ao exterior os seus atuais estoques de urânio purificado, além de permitir inspeções mais intrusivas da ONU em suas atividades.

Essa foi a terceira rodada de negociações desde a retomada do diálogo, em abril, após 15 meses de hiato.

    Leia tudo sobre: Irãprograma nuclearenriquecimento de urânioeuaisrael

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG