Bono homenageia ícone da democracia de Mianmar Suu Kyi em sua viagem à Europa

Cantor irlandês, que compôs em 2000 hit 'Walk on' sobre exílio da Nobel da Paz, vai lhe entregar prêmio da Anistia Internacional durante concerto em Dublin

iG São Paulo | - Atualizada às

A Prêmio Nobel da Paz de Mianmar, Aung San Suu Kyi , e o cantor Bono uniram suas forças nesta segunda-feira enquanto o giro europeu da líder da oposição saiu do país do Nobel  para a terra do U2.

Discurso:  Suu Kyi diz que Nobel tirou Mianmar do esquecimento

AP
Cantor irlandês e ativista Bono se encontra com a líder da oposição de Mianmar, Aung San Suu Kyi (E), em Oslo

Opositora: Nobel da Paz parte de Mianmar para sua 1ª viagem à Europa em 24 anos

Os dois passaram mais de uma hora respondendo questões em uma conferência de mediadores da paz em Oslo no fim do quarto dia da visita de Suu Kyi à Noruega. Depois os dois embarcaram juntos em um avião que os levou à capital da Irlanda, Dublin, para um concerto em sua homenagem.

Bono, que em 2000 escreveu o hit "Walk On" sobre o longo exílio de Suu Kyi de sua família e dedicou a turnê mundial do U2 em 2009 a ela, nunca a havia encontrado antes. Ele admitiu tê-la achado um pouco intimidante. "Eu sou um tiete", disse.

"Com Daw Suu, se tem a impressão de que a paz não é simplesmente a ausência de guerra ao nosso redor, e sim que a paz é a ausência da guerra em nós mesmos", acrescentou, usando a palavra que significa "tia" para se refereir a Suu Kyi.

Em retorno, Suu Kyi disse que Bono encontrou o tom certo em "Walk On", que foi escrita do ponto de vista de seu marido, Michael Aris, que não recebeu permissão de ver sua mulher de 1995 até sua morte por câncer, 1999.

"Gosto da música, porque se aproxima em muito de como sentia, e algo com o qual você tem de lidar", disse Suu Kyi, que completa 67 anos na terça-feira. "É bom quando você tem pessoas que te apoiam, quando há pessoas com compaixão e compreensão. Mas, no fim, são suas próprias pernas que têm de te fazer prosseguir."

Na Noruega, Suu Kyi fez dois discursos de aceitação por prêmios que recebeu há muito tempo — o Prêmio Nobel da Paz, em 1991, e o Prêmio Rafto, em 1990 — e deve receber mais honras que tiveram de ser proteladas em Dublin.

No concerto, Bono lhe entregará o principal prêmio da Anistia Internacional, o Embaixador de Consciência, que o cantor anunciou durante a turnê de 2009 em Dublin U2. Suu Kyi finalmente foi libertada de seus 15 anos de prisão domiciliar no ano seguinte.

Também no show em Dublin, a Nobel da Paz receberá um doutorado honorário da Trinity College Dublin. Posteriormente, em uma cerimônia a céu aberto, ela assinará a lista de honra se proclamando Freeman of Dublin, um título de honra que lhe foi concedido à revelia em 2000. Autoridades da Anistia também planejam lhe dar um bolo de aniversário e cantar em coro "Parabéns para Você".

Suu Kyi permanecerá seis horas na Irlanda antes de viajar para Londres para continuar sua viagem europeia, a primeira que faz desde 1988. A líder da oposição ficará durante quatro dias no Reino Unido, onde viveu, estudou e se casou antes de voltar a Mianmar.

*Com AP, EFE e AFP

    Leia tudo sobre: suu kyimianmarprêmio nobelnobel da pazbonou2

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG