Ataques a bomba matam ao menos 36 pessoas em igrejas da Nigéria

Explosões aconteceram em cinco igrejas no estado de Kaduna. Nenhum grupo ainda assumiu a autoria dos atentados

iG São Paulo | - Atualizada às

Trinta e seis pessoas morreram e cerca de cem ficaram feridas em atentados praticados neste domingo contra cinco igrejas do estado de Kaduna (norte da Nigéria) e em violentas manifestações de cristãos realizadas depois do ataque, indicou uma autoridade da Agência Nacional de Situações de Emergência (NEMA).

Leia também:  Carro-bomba mata 12 em igreja na Nigéria

Segundo a polícia, 16 pessoas foram mortas em explosões em três igrejas. Além disso, um membro da Cruz Vermelha na cidade de Kaduna indicou à AFP que os serviços de emergência tinham conseguido "recuperar até o momento os corpos de 20 pessoas" mortas em tumultos, em grande parte queimadas.

Cinco atentados a bomba, incluindo um suicida, atingiram neste domingo de manhã igrejas cristãs de Zaria e em Kaduna, as duas principais cidades do estado de Kaduna, em uma região regularmente sacudida pela violência atribuída ao grupo islamita Boko Haram. Um cessar-fogo de 24 horas foi imediatamente decretado no estado pelas autoridades locais.

Esses ataques não foram reivindicados, mas o grupo islamita Boko Haram, autor de diversos atentados tendo como alvo os cristãos, havia declarado recentemente que manteria os ataques a igrejas.

As explosões e os ataques de retaliação aumentaram temores de um conflito sectário mais amplo no país que é o maior produtor de petróleo da África e membro da Opep, embora ondas de violência desta natureza sejam geralmente breves.

Multidões de cristãos revoltados saíram às ruas para se vingar dos muçulmanos em uma área majoritariamente cristã da cidade de Kaduna, capital do estado de mesmo nome.

Compostos essencialmente de jovens cristãos, os grupos montaram barricadas em uma grande estrada em direção à capital federal Abuja, principalmente nas localidades de Trijania, Gonin Gora e Sabon Tasha, parando carros e separando os muçulmanos.

No domingo passado, atentados reivindicados pelos islamitas do Boko Haram tinham atingido duas igrejas do centro e do nordeste da Nigéria, deixando quatro mortos, incluindo um terrorista suicida, e cerca de cinquenta feridos.

A Nigéria, país do populoso da África com cerca de 160 milhões de habitantes, está dividida entre um norte majoritariamente muçulmano e um sul cristão mais rico, graças ao petróleo.

* Com AFP e Reuters

    Leia tudo sobre: nigériaataquesigrejaexplosões

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG