Afegãos acusam Otan de matar 18 civis em ataque aéreo

Organização confirma bombardeio em casa que abrigaria insurgentes em Logar, mas não comenta relato sobre mortes de mulheres e crianças

iG São Paulo | - Atualizada às

Um ataque aéreo da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) na província de Logar, no Afeganistão, deixou ao menos 18 civis mortos, informaram autoridades afegãs nesta quarta-feira. Em comunicado, a missão da Otan no país confirmou que um ataque na região deixou vários mortos, mas não mencionou se as vítimas são civis.

Autoridades afegãs que não quiseram ser identificadas disseram que mulheres e crianças que estavam em uma casa bombardeada pela Otan nesta quarta-feira estão entre as vítimas. Além dos 18 civis, também foram mortos oito líderes do grupo insurgente Taleban.

Leia também:  Família morre em um bombardeio da Otan no Afeganistão

AFP
Afegãos sentam-se em carro com corpos de crianças que teriam sido mortas em ataque da Otan na província de Logar

De acordo com líderes tribais de Logar ouvidos pela BBC, integrantes do Taleban estavam reunidos em uma casa em um vilarejo remoto no distrito de Baraki Barak quando forças do Afeganistão e da Otan cercaram o local e ordenaram que os insurgentes se rendessem. Os militantes começaram a atirar e a organização ordenou o ataque aéreo.

Um fotógrafo da agência Associated Press viu os corpos de cinco mulheres, sete crianças e seis homens na parte traseira de um automóvel. Os corpos foram levados por moradores de Baraki Barak até a capital da província de Logar como protesto contra o ataque da Otan, que aconteceu na quarta-feira. Segundo estes moradores, todas as vítimas participavam de um casamento.

O comunicado da Otan falou apenas em feridos. “Após o ataque, as forças descobriram duas mulheres com ferimentos leves. Elas receberam assistência médica e foram transportadas para uma clínica da Otan para tratamento”, disse o texto. Depois, um porta-voz da Otan disse que não podia confirmar ou negar os relatos de mortes de civis.

Segundo o chefe da polícia provincial, Ghulam Sakhi Rogh Liwanai, a Otan suspeitava que a casa fosse o refúgio de um dirigente do Taleban chamado Qari Sardar. O principal porta-voz do grupo, Zabiullah Mujahid, afirmou que nenhum líder insurgente vive na região.

"Não temos nenhum dirigente com o nome Qari Sardar", disse Mujahid, antes de acrescentar que "o inimigo tem por costume matar civis e depois culpar o Taleban".

A morte de civis em operações da Otan costuma provocar revolta tanto no Afeganistão quanto no Paquistão. No passado, o presidente afegão, Hamid Karzai, fez vários alertas de que a morte de civis, mesmo que por acidente, é algo inaceitável.

Com EFE, AP e BBC

    Leia tudo sobre: afeganistãootankarzaicivistaleban

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG