Impasse desacelera negociação em Bagdá sobre programa nuclear iraniano

Acordo fica mais distante após Irã manifestar insatisfação quanto às propostas oferecidas por potências mundiais

iG São Paulo |

A possibilidade de um acordo sobre o programa nuclear iraniano em Bagdá, onde diplomatas do Irã e de seis potências mundiais estão reunidos , ficou mais distante nesta quinta-feira, após Teerã manifestar insatisfação quanto às propostas oferecidas.

Mas diplomatas de EUA, Rússia, China, Reino Unido, França, Alemanha e Irã estenderam por algumas horas as reuniões desta quinta-feira, o segundo dia de reunião, num sinal de que o impasse não parece estar a ponto de fazer com que as negociações entrem em colapso.

Leia também: Potências e Irã retomam negociação nuclear em Bagdá

Reuters
A chanceler da União Europeia, Catherine Ashton, posa para foto com o negociador-chefe do Irã, Saeed Jalili, antes de reunião em Bagdá, no Iraque (23/05)

O motivo do impasse não foi informado oficialmente, mas o Irã tinha deixado claro que durante a reunião exigiria o alívio imediato das sanções econômicas impostas ao país como parte de qualquer acordo para reduzir o enriquecimento de urânio. As potências cobram que primeiro Teerã limite sua atividade nuclear.

De acordo com diplomatas, as potências ofereceram uma proposta baseada principalmente na suspensão do enriquecimento de urânio a 20% no Irã.

Em troca, seria oferecido ao Irã "cooperação nuclear” e partes de aviões civis das quais o país necessita.

O urânio enriquecido a 20% não é necessário para reatores de energia nuclear, o que aumenta as suspeitas de que o governo iraniano busca desenvolver armas atômicas. Teerã nega a acusação e afirma que seu programa tem fins pacíficos.

Horas depois, ainda na quarta-feira, o Irã ofereceu uma contraproposta, sobre a qual não se sabe detalhes. O principal negociador nuclear iraniano, Saeed Jalili, expressou suas reservas quanto à oferta das potências em reunião privada com a chanceler da União Europeia, Catherine Ashton, que lidera a negociação. Nesta quinta-feira, o porta-voz de Ashton, Mike Mann, definiu as conversas como “duras”, mas disse que “algum progresso foi feito”.

Desde o início, ambos os lados tinham poucas expectativas quanto a um acordo em Bagdá, já que as estratégias ainda estão sendo definidas para o que promete ser um longo processo de negociação. "Podemos fazer progressos, mas essas coisas não podem ser resolvidas em uma noite", disse Mann na quarta-feira.

Com AP e Reuters

    Leia tudo sobre: irãprograma nucleareuasançõesteerãahmadinejad

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG