Com 1.064 delegados, ex-governador de Massachusetts deve conquistar total necessário para candidatura republicana no dia 29

O virtual candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Mitt Romney, conseguiu na terça-feira mais um passo rumo à sua nomeação final após vencer as primárias de Kentucky e Arkansas, e prepara-se agora para obter os 1.144 delegados definitivos na próxima semana, no Texas.

Religião: Fé mórmon de Romney é discreta, mas profunda

Candidato presidencial republicano Mitt Romney caminha perto de repórteres em voo entre Nova York e Washington
AP
Candidato presidencial republicano Mitt Romney caminha perto de repórteres em voo entre Nova York e Washington
Romney se impôs tranquilamente no Kentucky, com 67% dos votos, e levou os 42 delegados em disputa, já que o segundo candidato mais votado, o liberal Ron Paul , não conseguiu o índice de 15% que lhe permitiria entrar na luta por delegados. No Arkansas, onde 33 delegados eram distribuídos, Romney também conquistou uma cômoda vitória.

As vitórias do ex-governador de Massachusetts não constituíram nenhuma surpresa, uma vez que só resta na batalha das primárias republicanas o congressista Paul após a retirada do ex-senador Rick Santorum e do ex-presidente da Câmara de Representantes Newt Gingrich .

No entanto, Paul, congressista pelo Texas, anunciou na semana passada que diminuiria o tamanho da campanha e se limitaria a pedir o voto nas convenções estaduais.

A jornada de terça-feira era pouco mais que um mero trâmite antes das primárias de 29 de maio, no Texas, onde serão disputados 155 delegados. Nesse Estado, Romney pode anunciar sua candidatura oficial após superar a marca dos 1.144 delegados necessários para obter a nomeação.

Após as vitórias no Kentucky e no Arkansas, Romney conta com 1.064 delegados, segundo o site especializado Real Politics.

Na prática, o próprio presidente Barack Obama, que tentará a reeleição em novembro, já considera Romney o seu rival e lançou vários ataques contra seu histórico como presidente de uma firma de capital de risco .

Apesar da superficial melhora na economia, âmbito que, segundo os analistas, decidirá as eleições presidenciais, as últimas pesquisas mostram Obama e Romney praticamente empatados.

Romney, por sua vez, criticou duramente a política econômica de Obama desde sua chegada à Casa Branca e reforçou a necessidade de um presidente com experiência no mundo dos negócios para fomentar a criação de postos de trabalho.

"Chegou o momento de um presidente, de um líder que dirija, que nos tire deste inferno de dívida e de despesa", disse Romney em um comício recente.

Romney reiterou sua oposição a qualquer alta dos impostos como método para reduzir o grande déficit fiscal dos EUA, principal ponto de confronto com os democratas e o presidente Obama, que exigem "sacrifícios compartilhados" por parte dos detentores de rendas mais altas.

Durante primárias republicanas que foram mais concorridas que o esperado em um primeiro momento, o ex-governador de Massachusetts não encontrou um percurso fácil e teve de batalhar com uma imagem de candidato endinheirado e distante dos problemas econômicos enfrentados pela maior parte da população americana.

Além disso, demonstrou sua falta de receptividade no sul dos EUA, conhecido tradicionalmente como o "celeiro" de votos do Partido Republicano, onde não conseguiu impor sua enorme maquinaria eleitoral por causa de seu perfil moderado e da religião mórmon .

Na próxima terça-feira, Romney pode conseguir finalmente consolidar-se como o candidato republicano para disputar a Casa Branca precisamente no Texas, lar do último presidente americano de seu partido, George W. Bush (2001-2009).

Superar a marca dos 1.144 delegados permitiria a Romney concentrar-se em sua estratégia para derrotar Obama e reunir mais fundos antes da convenção republicana de agosto, na Flórida, onde será designado oficialmente o novo candidato do partido.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.