Primeiro-ministro israelense cobra retirada de todo o urânio enriquecido do país

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, pediu ao Ocidente que não se deixe enganar pelo Irã e que defina a retirada de todo o urânio enriquecido desse país, informou nesta terça-feira o diário israelense "Ha'aretz".

Leia também: Irã expulsa diplomata investigado por abusos sexuais no Brasil

"O Irã ameaça Israel, a paz e o mundo inteiro. Contra essa intenção maliciosa, as principais potências do mundo têm de mostrar determinação, não fraqueza", assinalou ontem à noite o chefe do Governo israelense em um encontro com a Comissão do Serviço Civil.

Para Netanyahu, as seis potências que negociam com Teerã a suspensão de seu programa nuclear (os cinco membros do Conselho de Segurança mais a Alemanha) "não devem fazer concessões ao Irã: é preciso lançar reivindicações claras e unívocas, e só então será possível garantir que o Irã não terá uma bomba nuclear".

Netanyahu reiterou as exigências que, em sua opinião, devem ser impostas a Teerã na próxima reunião, na quarta-feira em Bagdá: o fim de todo o enriquecimento de material nuclear, a retirada de seu território de todo o material nuclear enriquecido até agora e o desmantelamento da instalação nuclear de Qom.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.