Paquistão bloqueia Twitter por mensagens com 'blasfêmia'

Site é censurado por oito horas após se recusar a tirar do ar mensagens sobre concurso de desenhos do profetá Maomé

iG São Paulo |

O governo do Paquistão bloqueou o acesso ao Twitter neste domingo após o site se recusar a remover posts considerados ofensivos ao Islã. O acesso ao Twitter ficou proibido no país por cerca de oito horas e foi restabelecido pouco antes da meia-noite (horário local).

Não está claro se o Twitter retirou as mensagens do ar ou se o governo voltou atrás por causa das críticas internacionais.

Leia também: China prende seis suspeitos e fecha 16 sites

Os “tweets” estavam promovendo uma competição no Facebook para que usuários publiquem imagens do profeta Maomé, de acordo com o presidente da Autoridade de Telecomunicações do Paquistão, Mohammad Yaseen. Para muitos muçulmanos, retratar o profeta é considerado blasfêmia.

Segundo Yaseen, o Facebook concordou em retirar as mensagens sobre o concurso, e por isso não foi bloqueado. Autoridades das redes sociais não comentaram o assunto.

Em 2010 o Paquistão bloqueou o acesso ao Facebook, Twitter, YouTube e outros mil sites por aproximadamente duas semanas por conta de conteúdo blasfemo.

O Twitter tem se tornado crescentemente popular no Paquistão nos últimos anos, incluindo entre seus usuários políticos e funcionários do governo.

Com AP e Reuters

    Leia tudo sobre: facebookpaquistãointernetcensuratwitter

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG