Jovens são acusados de planejar ataques durante reunião da Otan em Chicago

Segundo polícia, homens queria atirar coquetel molotov contra sede da campanha de Obama e casa do prefeito, Rahm Emanuel

iG São Paulo |

Três homens foram presos acusados de produzir coquetéis molotov para uma série de atentados durante a reunião da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) em Chicago, nos Estados Unidos, informaram autoridades nesta sábado.

Entre os alvos dos três homens, presos na quarta-feira, estavam a sede da campanha de reeleição do presidente dos EUA, Barack Obama, e a casa do prefeito da cidade, Rahm Emanuel, ex-chefe de gabinete do líder.

Leia também: Obama busca delicado equilíbrio na segurança nacional

AP
Brian Church, Brent Vincent Betterly e Jared Chase, em fotos divulgadas pela polícia

Os três integram um grupo de nove suspeitos presos durante uma ação policial em um apartamento dias antes da reunião, que começa no domingo. O advogado de defesa, Michael Duestsch, disse que a ação policial teve o objetivo de assustar centenas de pessoas que devem protestar contra o encontro. “É apenas propaganda para criar um clima de medo”, disse Duetsch, acusando policiais disfarçados de ter levado os coquetéis molotov ao apartamento.

Os suspeitos foram acusados de providenciar apoio material ao terrorismo, conspirar para cometer um ato terrorista e posse de explosivos.

Aparentemente eles chegaram a Chicago no fim do mês passado para participar dos protestos do Dia do Trabalho. Os outros seis detidos foram libertados na sexta-feira.

A polícia identificou os três suspeitos como Brian Church, 20 anos, de Fort Lauderdale, na Flórida; Jared Chase, 24 anos, de Keene, New Hampshire; e Brent Vincent Betterly, 24 anos. Uma porta-voz disse que Betterly é de Oakland Park, Massachusetts, mas essa cidade não existe. A Oakland Park que existe fica na Flórida, perto de Fort Lauderdale.

A segurança foi reforçada em Chicago por causa da reunião da Otan, na qual delegação de cerca de 60 países discutirão a Guerra do Afeganistão e a defesa de mísseis da Europa. No domingo, o primeiro dos dois dias de encontro, manifestantes foram convocados a participar de uma marcha de quatro quilômetros desde o Lago Michigan até o centro de convenções onde os líderes estarão.

Com AP

    Leia tudo sobre: afeganistãootaneuaobamachicagorahm emanuel

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG