Premiê nomeia novo governo da França, com 17 mulheres entre 34 ministros

Líder socialista Martine Aubry teria recusado cargo após ter Hollande ter escolhido Jean-Marc Ayrault, e não ela, como premiê

iG São Paulo |

O primeiro-ministro da França, Jean-Marc Ayrault , tomou posse nesta quarta-feira e nomeou o novo governo do país, que terá 34 ministros, sendo 17 mulheres. Uma das líderes do partido socialista, Martine Aubry, teria recusado o convite para chefiar um ministério dizendo não ver razão para se unir ao governo se não foi escolhida para o cargo de premiê pelo novo presidente, François Hollande.

Leia também: Raio atinge avião de novo presidente da França

AP
O primeiro-ministro da França, Jean-Marc Ayrault, discursa durante a cerimônia de posse em Paris

Durante a campanha, Hollande disse que as mulheres ocupariam metade dos postos ministeriais. Entre as nomeadas estão Christiane Taubira, para a pasta da Justiça; Nicole Bricq, para Ecologia; Marisol Touraine, para o Ministério para Assuntos Civis; Aurelie Filippetti, para Cultura; Najat Vallaud-Belkacem, para Direitos das Mulheres; e Genevieve Fioraso, para Educação Superior.

O chefe de campanha de Hollande, Pierre Moscovici, foi escolhido para o Ministério das Finanças e o ex-premiê Laurent Fabius ocupará o cargo de ministro das Relações Exteriores.

Vários políticos próximos a Hollande estão entre os ministros nomeados, como Jean-Yves Le Drian, para a pasta da Defesa; Stephane Le Foll, para a Agricultura; e Manuel Valls para o Ministério do Interior.

A mais significativa omissão é Martine Aubry, que era cotada para o cargo de premiê e disputou as primárias socialistas com Hollande. Prefeita da cidade de Lille, ela lidera o partido desde 2008 e foi ministra do Trabalho durante o governo de Lionel Jospin (1997-2002).

A imprensa francesa afirmou que Aubry foi cotada para várias pastas, mas recusou o convite. Em comunicado, ela disse que por enquanto permanecerá como líder do partido. “Trabalhei muito pela vitória de Hollande e farei o mesmo para as eleições parlamentares”, afirmou.

Hollande tomou posse na terça-feira durante uma rápida cerimônia no Palácio do Eliseu, em Paris, onde foi recebido pelo ex-presidente Nicolas Sarkozy, que derrotou na eleição presidencial. Em discurso para 400 convidados, Hollande disse que tentará alterar o pacto europeu para incluir medidas de incentivo ao crescimento às políticas de redução de déficit que, segundo críticos, estão piorando as expectativas de expansão do bloco. "Para sair da crise a Europa precisa de projetos de solidariedade e crescimento", afirmou. A chanceler alemã se opõe a qualquer mudança no pacote de austeridade.

Depois, Hollande viajou para Berlim para uma reunião com a chanceler alemã, Angela Merkel. O encontro começou com atraso porque o avião do presidente teve de retornar a Paris após ser atingido por um raio em pleno voo. Ninguém ficou ferido.

O avião, um Falcon 7X da presidência francesa, aterrissou no aeroporto em que havia decolado minutos antes, e Hollande sua equipe foram transferidos para outra aeronave, um Falcon 900, para poder seguir para a Alemanha.

Com BBC

    Leia tudo sobre: eleição na françahollandeayraultaubryfrança

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG