Em anúncio, Obama ataca histórico de Romney como empresário

Campanha de reeleição do presidente dos EUA retrata republicano como 'destruidor de empregos' à frente da Bain Capital

iG São Paulo |

A campanha de reeleição do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, lançou um novo anúncio nesta segunda-feira no qual ataca o histórico de Mitt Romney, provável candidato republicano nas eleições presidenciais de novembro , como empresário. O vídeo retrata Romney como um empreendedor ganancioso que comprou companhias e demitiu funcionários.

Com dois minutos de duração, mais longo do que a maior parte dos anúncios de campanha, o vídeo foi publicado na internet e será transmitido na televisão em cinco Estados americanos: Iowa, Colorado, Ohio, Pensilvânia e Virginia. Nele, trabalhadores relatam como uma siderúrgica de Missouri foi reestruturada e fechada após ser comprada pela Bain Capital, empresa de investimentos fundada por Romney.

Gênero: Obama ressalta importância do papel da mulher na vida pública

Saiba mais: Veja o especial do iG sobre as eleições americanas

AP
O presidente dos EUA, Barack Obama, discursa durante a formatura das alunas da Barnard College, da Universidade de Columbia, em Nova York

“Eles fizeram o máximo de dinheiro que puderam, depois fecharam (a siderúrgica)”, diz Joe Soptic, que trabalhou no setor durante 30 anos. Outro funcionário, Jack Cobb acrescenta: “Era como um vampiro: eles vieram e sugaram nossas vidas.”

O histórico de Romney como executivo da Bain Capital, uma empresa que comprou e reestruturou companhias algumas vezes resultando em perdas de empregos, foi bastante debatido durante as primárias republicanas .

Newt Gingrich e Rick Santorum, pré-candidatos que abandonaram a disputa, criticaram Romney usando como base principalmente denúncias sobre a falência de uma siderúrgica de Kansas City, Missouri, que foi à falência sob responsabilidade da Bain. O vídeo de Obama fala de outra usina, a GS Technologies (GST), buscando mostrar que Romney beneficiou investidores ricos à custa dos trabalhadores.

Veja o anúncio de Obama que ataca Romney:

A GST foi comprada pela Bain em 1993 e fechada menos de uma década depois, causando a demissão de 750 funcionários. A Bain lucrou com o negócio, recebendo US$ 12 milhões em seu investimento inicial de US$ 8 milhões e pelo menos US$ 4,5 milhões em honorários de consultoria.

"Em uma carreira de compra e venda de empresas, o padrão de Romney era a obtenção de lucros rápidos para si e para seus investidores à custa dos trabalhadores e comunidades", afirmou a campanha de Obama em um comunicado divulgando o vídeo. "Às vezes, isso significava o envio de empregos americanos para o exterior. Outras vezes, isso significava cortar salários e benefícios."

Romney tem usado sua experiência na Bain como prova de que ele tem a visão de negócios necessária para restaurar o crescimento robusto da economia dos EUA.

Em resposta ao vídeo, a campanha de Romney disse que Obama está tentando distrair os eleitores americanos para que não prestem atenção ao seu histórico econômico. O desemprego nos EUA ficou acima de 8% ao longo de mais de três anos de mandato.

"Saudamos a tentativa da campanha de Obama de se voltar para a questão do emprego”, afirmou a porta-voz da campanha, Andrea Saul. “Romney ajudou a criar mais postos de trabalho em sua experiência no setor privado e mais postos de trabalho como governador de Massachusetts do que o presidente Obama criou para toda a nação.”

Andrea afirmou que Obama tem muitas questões a responder sobre o motivo de sua administração ter usado o pacote de estímulo de US$ 787 bilhões, aprovado no início de seu mandato, "para recompensar os doadores ricos da campanha com o dinheiro do contribuinte por ideias ruins", como a Solyndra, uma empresa de painéis solares que foi à falência apesar de receber US$ 535 milhões em garantias de empréstimo do estímulo.

"Se a administração Obama estivesse menos preocupada em agradar seus doadores ricos e mais preocupada com a criação de empregos, a América seria muito melhor", disse ela.

Semana cheia

Nesta segunda-feira, Obama deu início a uma semana cheia palestrando durante a formatura das alunas da Barnard College, uma faculdade para mulheres da universidade de Columbia.

Durante seu discurso, ele lembrou de quando estudava na universidade, há 30 anos, um momento também de recessão nos EUA. Obama afirmou que as oportunidades para as mulheres cresceram desde então e vão continuar crescento, apesar da nova crise econômica. “Por mais duras que as coisas estejam, estou convencido de que vocês são ainda mais duronas”, afirmou.

Durante a semana, Obama também participará de reuniões do G8 e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e de eventos de campanha em Flórida, Missouri, Iowa, Nevada e Carolina do Norte.

Com Reuters e AP

    Leia tudo sobre: eleição nos euaobamaromneybain capitaldemocratasrepublicanos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG