Romney vence três primárias em dia de triunfos para conservadores

Pré-candidato republicano à presidência nos EUA venceu facilmente em Indiana, Carolina do Norte e Virgínia Ocidental

iG São Paulo |

O ex-governador de Massachussetts Mitt Romney deu mais um passo nesta terça-feira para se tornar o candidato do Partido Republicano à presidência dos Estados Unidos, vencendo com facilidade as primárias de Indiana, Carolina do Norte e Virgínia Ocidental.

A jornada de votações nestes Estados também representou vitória para o movimento conservador Tea Party e para os que são contra o casamento homossexual, medida que foi vetada pelos eleitores da Carolina do Norte.

Leia também: Carolina do Norte aprova emenda que proíbe casamento homossexual

AP
Romney discursa em universidade em Lansing, no Estado do Michigan (08/05)

As vitórias de Romney sobre seu único rival, o congressista Ron Paul, já eram esperadas. De acordo com as últimas projeções feitas por emissoras americanas, Romney acumulava cerca de 850 delegados, número ao quão serão somados quase todos os 100 postos em jogo nesta terça-feira.

Por outro lado, Paul não chega nem a 100 delegados no total, mas decidiu seguir na disputa mesmo sem ter chance de vencer a disputa. São necessários 1.144 delegados para conseguir a nomeação presidencial republicana no final de agosto na convenção nacional do partido em Tampa (Flórida), que divulgará o grande rival do presidente Barack Obama, do Partido Democrata, nas eleições de novembro.

Leia também: Santorum declara apoio à candidatura de Romney à presidência

O ex-presidente da Câmara de Representantes Newt Gingrich abandonou a disputa na semana passada, enquanto e o ex-senador Rick Santorum, que chegou a ameaçar Romney, desistiu em abril . Em uma carta destinada a seus seguidores, Santorum anunciou nesta segunda-feira seu apoio a Romney , já que a meta que ambos compartilham é derrotar Obama em 6 de novembro.

Diante do esperado triunfo de Romney nas três primárias desta terça-feira, a atenção se centrou em votações paralelas. Na Carolina do Norte, eleitores aprovaram uma emenda à Constituição que proíbe o casamento entre homossexuais. No total, 31 Estados americanas similares.

O resultado do referendo foi uma vitória para os setores mais conservadores do país, em um momento nos qual cresce a pressão para que Obama esclareça se apoia ou não o casamento homossexual.

A votação também representou uma vitória para os conservadores em Indiana, onde Richard Lugar, um veterano legislador especialista em política externa e com quase quatro décadas de carreira no Senado, foi derrotado pelo candidato do Tea Party nas primárias republicanas e não poderá aspirar à reeleição.

Richard Mourdock, secretário estadual do Tesouro e apoiado pelo Tea Party, enfrentará em novembro o democrata Joe Donnelly por um posto no Senado. A derrota de Lugar representa um respaldo para a ala mais conservadora do Partido Republicano, partidária de drásticos cortes nos gasto públicos nos EUA.

Em Wisconsin, o prefeito de Milwaukee, Tom Barrett, ganhou as primárias democratas e tentará desbancar o governador estadual, o republicano Scott Walker, em um referendo de destituição previsto para o próximo mês.

A disputa será uma revanche para Barrett, que perdeu o governo de Wisconsin em 2010 frente a Walker, promotor de uma polêmica lei que elimina o direito à negociação coletiva para empregados públicos do estado.

Com EFE

    Leia tudo sobre: eleição nos euaobamamitt romneycasamento gayrepublicanoseua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG