Vigia que matou jovem negro é formalmente acusado na Flórida

George Zimmerman é acusado de assassinato em segundo grau por atirar contra Trayvon Martin, 17 anos, em Sanford

iG São Paulo |

O vigia George Zimmerman foi acusado formalmente nesta terça-feira pelo assassinato em segundo grau do jovem negro Trayvon Martin na Flórida, depois de ter renunciado ao seu direito a um julgamento rápido e de ter pedido mais tempo para a sua defesa, indicaram fontes judiciais.

EUA: Caso Trayvon Martin traz lembranças a pais de jovem negro morto na Geórgia

AP
George Zimmerman participa de audiência judicial em Sanford, na Flórida (20/4)
"A acusação formal foi feita como havia sido dito, sem a presença do promotor ou de seu advogado nem dele", confirmou a porta-voz do tribunal da Flórida responsável pelo caso, Michelle Kennedy.

Antes da audiência desta terça-feira, o advogado de Zimmerman, Mark O'Mara, apresentou duas moções, em uma das quais explicou que "é necessário mais tempo para preparar" a defesa de seu cliente e o documento revela que o Estado não se opõe à solicitação como ente acusador.

A lei faculta aos acusados de crimes graves um julgamento dentro de um prazo de 175 dias depois de terem recebido as acusações, mas frequentemente se renuncia a esse direito para que os advogados preparem da melhor forma possível sua defesa.

Zimmerman, de 28 anos e filho de um americano com uma peruana, é acusado do assassinato em segundo grau de Trayvon Martin, o jovem negro de 17 anos que morreu baleado quando caminhava desarmado em direção à casa onde seu pai estava em Sanford, na Flórida.

Debate

O assassinato, ocorrido em 26 de fevereiro deste ano, provocou um forte debate sobre o racismo nos Estados Unidos.

Zimmerman alegou que atuou em legítima defesa quando atirou no adolescente, que estava desarmado. Perante a falta de testemunhas ou provas que mostrassem o contrário, as autoridades locais decidiram em um primeiro momento não detê-lo.

A pressão pública e os protestos da comunidade afroamericana que ocorreram por todos os EUA, com críticas a Zimmerman por atuar movido por preconceitos raciais, diminuíram quando um mês e meio depois do incidente a promotoria apresentou as acusações contra ele, levando-o à prisão.

*Com AFP

    Leia tudo sobre: flóridasanfordadolescente negroeuaobamazimmermantrayvon martin

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG