Sarkozy é o 1º presidente da França a não se reeleger em 30 anos

A vitória do socialista Hollande põe fim a 17 anos de ausência da esquerda francesa na presidência

BBC Brasil |

AP
Nicolas Sarkozy reconhece derrota para o socialista Hollande
Nicolas Sarkozy é o primeiro presidente do país a não se reeleger nos últimos 30 anos. O socialista Francois Hollande venceu as eleições neste domingo .

Sarkozy é o segundo presidente da história da França, após Valérie Giscard d’Estaing, em 1981, a disputar um segundo mandato em eleições diretas e não conseguir se reeleger.

Mais: Hollande afirma que 'os franceses escolheram a mudança'

Hollande põe fim a 17 anos de ausência da esquerda francesa na presidência da França.
O socialista François Mitterrand, eleito em 1981, conseguiu se reeleger em 1988 e ocupou o cargo até maio de 1995.

Experiência e mídia

Jacques Chirac, antecessor de Sarkozy e do partido do presidente, o UMP, venceu as eleições presidenciais em 1995 e se reelegeu em 2002. A partir dessa data, o mandato presidencial na França passou a ser de cinco anos em vez de sete.

"Normalmente, segundo dados internacionais, dois terços dos presidentes que disputam reeleições, desde os anos 60, obtém a vitória", disse à BBC Brasil o professor de ciências políticas Stéphane Montclaire, da Universidade Sorbonne.

Os candidatos à reeleição normalmente se beneficiam da experiência acumulada durante o exercício da função e podem definir políticas para seduzir o eleitorado, além de se beneficiar de um acesso maior à mídia, o que influencia seu favoritismo, explica o especialista.

"Além de poder fazer parte da minoria de presidentes que não consegue se reeleger, ", diz Montclaire.
Ele atribui as dificuldades de Sarkozy ao balanço de seu governo – que não cumpriu promessas de reduzir o desemprego e aumentar do poder aquisitivo da população – além de problemas ligados à imagem de Sarkozy, associada por boa parte do eleitorado a de "um presidente dos ricos".

Voto

O voto não é obrigatório na França. No primeiro turno, em 22 abril, a taxa de abstenção foi de 20,5% do eleitorado.

No segundo turno, tradicionalmente na França, o índice de comparecimento às urnas costuma ser maior do que no primeiro.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG