Líderes cumprimentam Hollande e pedem cooperação entre os países

Obama, Cameron e Merkel telefonaram para o presidente eleito da França e pediram "que trabalhem juntos em temas comuns"

iG São Paulo |

AP
Hollande comemora vitória
O presidente americano, Barack Obama, o primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron e a chanceler alemã Angela Merkel telefonaram para Hollande e pediram cooperação entre os países.

Obama cumprimentou neste domingo o presidente francês eleito, François Hollande, e o convidou para uma reunião em Washington este mês, antes de participar das cúpulas do G8 e da Otan, informou a Casa Branca.

Em uma ligação, Obama destacou "que espera trabalhar com Hollande e seu governo sobre os desafios econômicos e de segurança comuns", afirmou o porta-voz Jay Carney em comunicado.

Obama e Hollande "reafirmaram a importância e a durabilidade da aliança entre os povos de Estados Unidos e França", completou o comunicado.

O presidente norte-americano deve promover uma reunião entre os líderes do Grupo dos Oito - que reúne as nações mais ricas do planeta - em Camp David em Maryland entre 18 e 19 de maio, seguida da cúpula da Otan em Chicado em 20 e 21 de maio.

Em sua ligação a Hollande, Obama "propôs que eles se reunissem com antecedência na Casa Branca" para um encontro bilateral, disse Carney.

Hollande foi eleito neste domingo o novo presidente da França, o primeiro socialista em aproximadamente duas décadas, derrotando o atual presidente Nicolas Sarkozy e movimentando o cenário político europeu.

David Cameron também ligou para François Holande, para felicitar-lhe por sua vitória e lhe expressou seu desejo de trabalhar com ele e consolidar a "relação próxima" entre ambos países.

Segundo um porta-voz de Downing Street, residência oficial do chefe do governo britânica, a conversa foi "cálida e cordial".

"Os dois desejam trabalhar muito estreitamente no futuro e aprofundar a relação já muito próxima que existe entre o Reino Unido e França", afirmou a fonte.

Por sua parte, o líder da oposição trabalhista, Ed Miliband, disse que a liderança de Hollande, que se impôs ao candidato conservador Nicolas Sarkozy, era necessária "em uma Europa que procura escapar das medidas de austeridade".
A chanceler alemã, Angela Merkel convidou Hollande a ir a Berlim assim que tiver assumido seu cargo, informou o porta-voz do governo da Alemanha, Steffen Seibert.

Merkel expressou a Hollande suas felicitações pela vitória, acrescentou o porta-voz, que disse que ambos políticos concordaram na vontade de desenvolver uma frutífera e estreita cooperação.

O objetivo do governo de Berlim é, segundo indicou o ministro de Relações Exteriores alemão, Guido Westerwelle, encontrar uma forma de compromisso entre a via do pacto fiscal e a de crescimento econômico na União Europeia (UE).

"Ambas partes estão dispostas a buscar um compromisso pragmático e viável para conseguir o objetivo comum da estabilização do euro", afirmou Westerwelle em declarações à televisão pública "ZDF".

O pacto fiscal na UE "se manterá vigente", assegurou o ministro ao referir-se ao propósito expressado por Hollande durante a campanha eleitoral de renegociá-lo.

À disciplina fiscal se acrescentará, no entanto, o objetivo do crescimento econômico, o que não implica necessariamente em "mais dinheiro", mas "gastá-lo melhor", especificou.

* Com AFP

    Leia tudo sobre: eleição da françalíderesobamacameronmerkel

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG