Explosões nas duas principais cidades sírias deixam 5 mortos

Ataques mostram que rebeldes empenhados em derrubar o presidente Bashar al-Assad estão passando a usar explosivos caseiros

Reuters |

Uma explosão neste sábado matou pelo menos cinco pessoas em Aleppo e duas outras atingiram uma rodovia da capital síria, Damasco, em nova demonstração de que os rebeldes empenhados em derrubar o presidente Bashar al-Assad estão mudando de tática e passando a usar explosivos de fabricação caseira. O levante contra Assad já dura 14 meses.

De acordo com o grupo Observatório Sírio para os Direitos Humanos, com sede na Grã-Bretanha, a explosão em Aleppo destroçou um lava-rápido na área de Tal al-Zarazeer, um dos subúrbios mais pobres da cidade cuja maioria dos habitantes é de classe média. Aleppo é uma cidade comercial do norte da Síria.

Um membro do grupo rebelde Exército Sírio Livre assumiu a responsabilidade pelo atentado, e afirmou à Reuters em Beirute que o local era usado por membros de uma milícia pró-Assad.

"Nós colocamos uma bomba dentro de um carro", declarou Ali al-Halabi, identificando o dono do lava-rápido e dizendo que ele estuprou uma mulher diante do marido. "Fui depois ao local e vi sete corpos e muitos feridos", afirmou Halabi. Segundo o Observarório, morreram cinco pessoas.

Aleppo tem sido pouco afetada no conflito que transformou algumas cidades sírias em campos de batalha, mas, na quinta-feira, estudantes armados de facas e forças sírias atacaram manifestantes anti-Assad na universidade, matando 4 e prendendo 200.

Em Damasco, duas bombas explodiram neste sábado em uma rua no centro, destruindo nove carros. Não há informações sobre vítimas.

    Leia tudo sobre: mundo árabesíriamortos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG