ONU impõe sanções a três companhias da Coreia do Norte

Medida é tomada após acordo com a China, aliada de Pyongyang, em retaliação a lançamento frustrado de foguete no mês passado

iG São Paulo |

O Conselho de Segurança da ONU impôs nesta quarta-feira sanções contra três companhias estatais da Coreia do Norte para punir o regime de Pyongyang pelo lançamento frustrado no mês passado de um foguete, ato que violou sanções da organização.

Celebração: Coreia do Norte marca 80 anos do Exército antes de possível teste nuclear

AP
Homem observa disparo de míssil em transmissão na TV norte-coreana (13/4)
Montagem: Mísseis exibidos pela Coreia do Norte podem ser falsos, dizem especialistas

Em 13 de abril, a Coreia do Norte tentou lançar o foguete afirmando que seu objetivo era pôr um satélite em órbita, mas, segundo os EUA e seus aliados, o lançamento era um teste disfarçado de míssil de longo alcance.

A embaixadora dos EUA Susan Rice anunciou que comitê de monitoramento de sanções contra a Coreia do Norte do órgão aprovou novas sanções e ordenou todos os países a congelar os bens de três companhias que "estão muito envolvidas com programas ilícitos nucleares e de mísseis".

Ela identificou uma das empresas como a Green Pine Associated Corporation, enquanto diplomatas do conselho indicaram que as outras duas são a Amroggang Development Banking Corporation e a Korea Heungjin Trading Company.

O acordo só foi possível com o sinal verde da China, principal aliada da Coreia do Norte, que aprovou as sanções para as três empresas de uma lista de 40 apresentada conjuntamente pela União Europeia, EUA e Coreia do Sul.

Rice também disse que o comitê atualizou os itens e a tecnologia nas listas do Controle de Tecnologia de Míssil do Regime e do Grupo de Fornecimentos Nucleares, e aprovou um novo plano de trabalho para o painel de especialistas do comitê. A última vez em que as listas foram atualizadas foi em 2009.

O Controle de Tecnologia de Míssil do Regime, um grupo de 34 países, monitora a transferência de equipamento e material de mísseis e tecnologias relacionadas que podem ser usadas para fabricar armas de destruição em massa. O Grupo de Fornecimentos Nucleares corresponde a países que estabeleceram regras de exportação para evitar a proliferação de armas atômicas. "Somadas, vemos essas iniciativas como um pacote forte e crível de novas sanções", disse a embaixadora americana.

O Conselho de Segurança da ONU impôs duas rodadas de sanções contra a Coreia do Norte após seus testes nucleares em 2006 e 2009. Antes das emendas desta quarta-feira, a lista negra das sanções incluíam oito instituições - seis companhias de comércio, um banco e o Birô Geral de Energia Atômica - e cinco indivíduos.

*Com AP, AFP e EFE

    Leia tudo sobre: coreia do norteKim Jong unonusançõeschina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG