Gingrich desiste de disputar eleição presidencial dos EUA

Suspensão da campanha é feita enquanto equipe de reeleição de Obama lança vídeo relembrando ataques de Gingrich a Romney

iG São Paulo |

O ex-presidente da Câmara de Representantes Newt Gingrich pôs fim nesta quarta-feira à campanha pela nomeação à candidatura republicana para as eleições de novembro contra o presidente dos EUA, o democrata Barack Obama. Após a desistência oficial, espera-se que ele anuncie seu apoio ao ex-governador de Massachusetts Mitt Romney, favorito para a nomeação. "Suspender a campanha não significa suspender a cidadania", disse.

AP
Ex-presidente da Câmara de Representantes dos EUA Newt Gingrich faz pausa ao anunciar que suspende sua campanha à presidência
Antes mesmo do anúncio desta quarta em Arlington, Virgínia, o ex-presidente da Câmara agradeceu a seus partidários e prometeu evitar o "desastre genuíno" da reeleição de Obama. De acordo com alguns relatórios, Gingrich termina sua campanha com uma dívida de cerca de US$ 4 milhões. Após essa desistência, só Ron Paul continua na disputa contra o favorito Romney.

A suspensão da campanha foi feita enquanto a equipe de reeleição de Obama divulgou um vídeo em que retoma críticas feitas por Gingrich a Romney durante a temporada das primárias. A compilação editada sugere que Gingrich não apoia a campanha do ex-governador ou suas principais posições.

Em sua própria mensagem divulgada na terça-feira, Gingrich não mencionou ou endossou Romney, que deve conquistar a nomeação republicana. Romney e seus grupos partidários usaram um grande número de anúncios negativos contra Gingrich e o ex-pré-candidato Rick Santorum nas primárias.

Apesar de o ex-governador de Massachusetts não ser ainda o candidato oficial do Partido Republicano, ele está a caminho de conquistar os 1.144 delegados necessários para assegurar a nomeação até o fim de maio.

Longo processo: Entenda como funcionam as eleições americanas

A candidatura de Gingrich à Casa Branca foi cheia de obstáculos. Ele quase foi totalmente desconsiderado no ano passado, quando vários membros de sua equipe se demitiram. Mas uma série de fortes desempenhos em debates o trouxeram à tona, e ele ganhou a primária da Carolina do Sul em janeiro.

Ele também venceu em seu Estado natal da Geórgia, mas fracassou em manter esse impulso durante a temporada de disputas e teve dificuldades de equiparar-se à base financeira de Romney.

*Com BBC

    Leia tudo sobre: euaeleição nos euagingrichromneyron paulrepublicanosobama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG