Presidente em fim de mandato, Dmitri Medvedev participou de evento ao lado do atual chefe do Governo, Vladimir Putin

Os sindicatos russos reuniram nesta terça-feira 120 mil pessoas em uma manifestação no centro de Moscou por ocasião do Dia Internacional do Trabalho, informaram fontes da Polícia da capital.

Dmitri Medvedev (à esquerda) e Vladimir Putin (à direita) participam de evento do Dia do Trabalho
AFP
Dmitri Medvedev (à esquerda) e Vladimir Putin (à direita) participam de evento do Dia do Trabalho

Os manifestantes, representados majoritariamente pela Federação de Sindicatos Independentes da Rússia, percorreram a Rua Tverskaya para exigir o cumprimento das garantias sociais e os direitos dos trabalhadores, em meio a medidas de segurança que foram reforçadas. Além disso, se mostraram contra o aumento da idade legal de aposentadoria, algo que vem sendo muito discutido nos últimos meses.

A manifestação foi uma ação conjunta dos sindicatos e da formação governista Rússia Unida (RU) e contou com a participação do presidente em fim de mandato e futuro primeiro-ministro da Rússia, Dmitri Medvedev, e do atual chefe do Governo, Vladimir Putin, que será investido como chefe de Estado em 7 de maio.

Diversos movimentos juvenis e sindicais respaldados pelo Kremlin aproveitaram a ocasião para elogiar a gestão da RU e arremeter contra os que criticam a hegemonia política da formação governista.

Dezenas de milhares de partidários do Governo exibiam cartazes contra a oposição ao Kremlin e gritavam slogans como "Por Putin e por Medvedev!" e "Nós somos a força!".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.