Polícia desativa bombas na Irlanda do Norte

Um dos dispositivos foi colocado por nacionalistas militantes na cidade de Newry mataria qualquer um a 50 metros de distância

Reuters |

Duas bombas plantadas por nacionalistas militantes irlandeses, uma das quais tinha potência suficiente para matar qualquer um num raio de 50 metros da explosão, foram desarmadas na Irlanda do Norte neste sábado, informou a polícia.

A bomba de 270 kg, aproximadamente o mesmo tamanho daquela utilizada para matar 29 pessoas na cidade de Omagh no ataque de maiores proporções das três décadas de violência da Irlanda do Norte em 1998, foi localizada num veículo abandonado na cidade de Newry.

Leia também:
Dissidentes irlandeses ameaçaram ataque a bomba em Londres em 2011

A polícia culpou grupos nacionalistas que se posicionam contra o acordo de paz de 1998, que praticamente deu fim à violência na província do Reino Unido, e disse que a bomba tinha o objetivo de causar devastação.

"Para colocar em perspectiva, qualquer um num raio de 50 metros da explosão seria morto, e qualquer um num raio de 100 metros sofreria ferimentos graves", disse o superindente-chefe e comandante do distrito, Alasdair Robinson, numa entrevista coletiva.

A outra bomba, que também foi desarmada pelo exército neste sábado, foi descoberta sob um carro estacionado em Belfast, fazendo com que 80 pessoas fossem afastadas de seus lares por cinco horas durante à noite. Ainda não houve confirmação a respeito de seu tamanho.

O acordo de paz de 1998 deu fim a mais de três décadas de violência entre nacionalistas irlandeses, majoritariamente católicos, que se opunham à dominação britânica sobre a Irlanda do Norte e unionistas irlandeses, predominantemente protestantes, que gostariam que ela continuasse.

Mas dissidentes, muitos dos quais pertencem a grupos que se separaram do Exército Republicano Irlandês (IRA, na sigla em inglês), continuam a lutar por meio de ataques armados e ameaças de bomba, que costumam ser mal-sucedidos

    Leia tudo sobre: irlanda do norteterrorismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG