Emboscada das Farc mata pelo menos 15 militares na Colômbia

Militares participavam de operação para destruir laboratórios de cocaína no sul do país

EFE |

Pelo menos 15 militares morreram e um número indeterminado ficou ferido em uma emboscada preparada por guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em uma zona rural do departamento de Caquetá, no sul do país.

Fontes da Brigada XII do Exército da Colômbia que opera em Bogotá confirmaram à Agência Efe que este ataque causou a morte de pelo menos 15 militares em Unión Peneya, área rural do município de Montañita.

A informação foi confirmada pelo comandante das Forças Militares da Colômbia, o general Alejandro Navas, em sua conta no Twitter, onde expressou "total apoio às famílias dos 15 heróis de nosso Exército assassinados em Caquetá. Honra e glória para eles".

Segundo as primeiras informações, as vítimas pertenciam à Brigada contra o Narcotráfico do Exército e desenvolviam na área uma operação para localizar e destruir laboratórios de cocaína.

Caquetá é um dos pontos críticos de cultivo de coca e processamento do alcaloide na Colômbia.

Outras fontes militares confirmaram à Efe que o comandante do Exército, general Sergio Mantilla, junto com o ministro da Defesa, Juan Carlos Pinzón, e o general Navas, já estão a caminho do local.

Pelo menos seis dos militares feridos foram transferidos à Clínica Mediláser de Florença, capital departamental de Caquetá.

Esta ofensiva das Farc se soma a outros ataques registrados em dias anteriores nos municípios de Pradera e Florida, ambos de Valle del Cauca (sudoeste), onde perderam a vida um suboficial e quatro militares do Exército.

    Leia tudo sobre: colômbiafarctráficodrogascocaína

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG