Limite à imigração se justifica em tempos de crise, diz Hollande

Ao cortejar votos da extrema direita, socialista promete fixar cota anual para entrada de estrangeiros; Sarkozy encara derrota como parte da carreira política

iG São Paulo |

O candidato socialista François Hollande, que lidera as pesquisas de inteção de voto para a eleição presidencial francesa, declarou nesta sexta-feira que a imposição de um limite no número de estrangeiros que entram no país se justifica durante uma crise econômica.

Extrema direita: Marine Le Pen condiciona votos a Sarkozy a troca de apoio nas legislativas

"Em um período de crise, como estamos vivenciando, limitar a imigração por motivos econômicos é necessário e essencial", disse o socialista, em uma tentativa de persuadir os eleitores da extrema direita que serão cruciais no segundo turno da eleição presidencial, em 6 de maio.

Reuters
Cartazes de campanha do socialista Hollande (E) e do presidente Nicolas Sarkozy em Stutzheim, perto de Estrasburgo
O partido de extrema direita Frente Nacional, de Martine Le Pen , obteve quase um quinto dos votos no primeiro turno e o apoio de seus eleitores está sendo disputado tanto por Hollande como por seu rival, o presidente Nicolas Sarkozy.

Hollande dissee nesta sexta-feira que, se eleito, pedirá ao Parlamento que fixe uma cota anual para a entrada na França de estrangeiros não integrantes da União Europeia que buscam trabalho.

Derrota

Também nesta sexta-feira, Sarkozy falou sobre a possibilidade de perder, dizendo a um jornal de esportes que a derrota faz parte da vida no esporte e na política.

"Eu acho que recordes são feitos para serem batidos. Então, você não pode ficar triste se alguém toma o seu lugar porque, afinal, essa é a regra", disse Sarkozy ao diário esportivo L'Equipe. "É a regra no esporte e é a regra na política. Em certo ponto todos devem perceber que foram sortudos em fazer o que fizeram", disse o presidente.

Sarkozy, um entusiasta dos esportes e ciclista ávido, comentava uma cópia da primeira página do jornal sobre as Olimpíadas na Cidade do México, em 1968, mostrando o salto histórico de 8,9 metros do americano Bob Beamon, recorde que foi mantido por 23 anos. “Você tem de ganhar. Beamon ganhou. Beamon foi substituído. E acho que ele aceitou isso", afirmou ele.

No mês passado, o presidente francês havia afirmado que se perdesse a disputa presidencial deixaria a política para sempre.

Uma pesquisa de intenção de votos do instituto BVA divulgada nesta sexta-feira mostrou que Hollande avançou mais 1,5 ponto porcentual e chegou a 54,5% enquanto Sarkozy tem 45,5%. Outra sondagem, da CSA, aponta Hollande com 54% - 2 pontos a menos do que na semana passada - e Sarkozy com 46%.

*Com Reuters

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG