Romney vence 5 primárias e lança campanha oficial contra Obama

Após vencer em Nova York, Pensilvânia, Connecticut, Rhode Island e Delaware, pré-candidato diz que começa 'nova fase'

iG São Paulo |

Após vencer as primárias republicanas de cinco Estados americanos nesta terça-feira, o pré-candidato à presidência dos Estados Unidos Mitt Romney disse que sua campanha entrou em nova fase na qual a disputa não é contra os demais republicanos, mas, sim, contra o presidente Barack Obama.

“Hoje começamos uma nova campanha”, afirmou Romney em New Hampshire, celebrando as vitórias em Connecticut, Rhode Island, Delaware, Pensilvânia e Nova York. “Após 43 primárias e caucus, muitos longos dias e várias longas noite, posso dizer com confiança – e gratidão – que vocês me deram uma grande honra e uma responsabilidade solene. Juntos, vamos ganhar em 6 de novembro."

Saiba mais: Veja o especial com tudo sobre as eleições nos EUA

AP
Ao lado de sua mulher Ann, Romney comemora resultado nas urnas durante campanha em Manchester, New Hampshire

Embora Romney já tenha falado como candidato oficial do Partido Republicano, as vitórias nas primárias de terça-feira, as primeiras desde que Rick Santorum deixou a disputa , representaram um passo importante para matematicamente assegurar sua nomeação. Oficialmente, porém, a candidatura só deve ser anunciada em agosto, durante a Convenção Nacional da legenda em Tampa, na Flórida.

Os cinco Estados que votaram nesta terça-feira, distribuídos pelo nordeste do país, onde predominam os republicanos moderados que seguem o perfil de Romney, deram 231 delegados ao pré-candidato.
O ex-governador de Massachusetts ganhou com mais de 50% dos votos em todos os Estados, sem que seus dois rivais em disputa, Newt Gingrich e Ron Paul, tenham somado mais de 30% em qualquer um deles.

Em New Hampshire, onde ganhou a primeira prévia , Romney assegurou que Obama carece de "conquistas" e fará "uma campanha baseada em distrações e distorções". "Esse tipo de campanha poderia ter funcionado em outro lugar e em outro tempo. Mas não aqui, e não agora. A prioridade continua sendo a economia. E não somos estúpidos", acrescentou.

Romney defendeu um país “no qual a classe média cresça e a qualidade de vida aumente, no qual as crianças sejam mais bem-sucedidas que seus pais e os demais lhes felicitem por isso, em vez de atacá-los".

Nesta semana, Romney participará de uma série de atos de arrecadação de fundos em Nova York e Nova Jersey. Em 4 de maio ele terá uma reunião com Santorum, o que provocou especulações sobre um possível apoio de seu antigo rival.

Leia também: Apesar de ser menos rico, Obama pagou mais imposto de renda que Romney

Perguntado nesta terça-feira se apoia formalmente o favorito na corrida, Santorum respondeu que está "muito claro que ele será o candidato republicano" e assegurou que respaldará a escolha do partido.

Sua esposa, Karen, se apressou a ressaltar que essa resposta não equivalia a um apoio formal, pelo menos "por enquanto".

Gingrich, por sua vez, cancelou um encontro com a imprensa após não alcançar os resultados esperados em Delaware, onde acreditava que podia vencer. A campanha de Gingrich anunciou que está avaliando suas chances e que tomará uma decisão sobre a continuidade de sua campanha nos próximos dias, baseando-se em parte no resultado de Delaware.

No entanto, em discurso perante seus simpatizantes na Carolina do Norte, Gingrich assegurou que manterá todos os atos de campanha programados para esta semana no Estado e, em declarações aos jornalistas pouco depois, indicou que não fará nenhum anúncio "antes de domingo".

Dos Estados que votaram nesta terça, Nova York será o que distribuirá mais delegados, (95), seguido da Pensilvânia (72), Connecticut (28), Rhode Island (19) e Delaware (17). Segundo as principais projeções, Romney conta até agora com 695 dos 1.144 delegados necessários para assegurar a nomeação republicana.

Alcançar esse número dependerá das alianças que formará e dos 14 Estados que ainda não votaram. Os próximos eleitores a comparecer às urnas serão os de Indiana, Carolina do Norte e Virgínia Ocidental, em 8 de maio.

Com AP e EFE

    Leia tudo sobre: eleição nos euaobamaromneyrepublicanosdemocratasobama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG