Scotland Yard revisa inquérito, diz ter 'novas informações' e divulga imagem de como menina desaparecida em 2007 estaria hoje

A polícia britânica afirmou nesta quarta-feira que Madeleine McCann, menina britânica desaparecida em 2007 durante férias em Portugal, pode estar viva, anunciando novos esforços para solucionar o caso, arquivado em 2008.

“Acreditamos sinceramente que existe a possibilidade de ela estar viva”, afirmou Andy Redwood, da Divisão de Homicídios e Crimes Graves da Scotland Yard, que quer a reabertura do inquérito. “Trabalhamos com os dois cenários (que ela esteja viva ou morta) da mesma forma.”

Leia também: Família não acredita que menina vista na Índia seja Madeleine

Imagem divulgada pela polícia britânica mostra Madeleine com quase 4 anos e uma simulação de sua provável aparência hoje, aos 9 anos
AP
Imagem divulgada pela polícia britânica mostra Madeleine com quase 4 anos e uma simulação de sua provável aparência hoje, aos 9 anos

A polícia divulgou uma foto alterada por computador que mostra como Madeleine estaria hoje, aos nove anos. Ela desapareceu na noite de 3 de maio de 2007, poucos dias antes de seu aniversário de quatro anos.

Os pais de Madeleine, Gerry e Kate McCann, disseram ter deixado a menina em um quarto de hotel no Algarve antes de sair para jantar com um grupo de amigos a poucos metros de distância.

O caso foi investigado em Portugal durante 14 meses e arquivado sem resultados.

Os pais da menina, que chegaram a ser considerados suspeitos, pressionaram para que o governo britânico determinasse à polícia uma revisão dos diferentes elementos da investigação. Segundo Redwood, durante a revisão foram identificadas 195 pistas que podem ser investigadas mais a fundo. No entanto, não divulgou detalhes sobre elas. "Há informações realmente novas com as quais estamos trabalhando”, afirmou.

Segundo a polícia britânica, investigadores portugueses também desejam uma reabertura do caso, mas a decisão corresponde à Justiça do país.

Com AP e AFP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.