Romney deve conquistar delegados em primárias de cinco Estados

Pré-candidato é favorito para receber nomeação do Partido Republicano após desistência do rival Rick Santorum no início do mês

iG São Paulo |

A esperada vitória do pré-candidato republicano Mitt Romney em cinco Estados que realizarão primárias nesta terça-feira deve lhe assegurar vários delegados, em seu caminho para se tornar o candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, e permitirá que ele se concentre na campanha para as eleições gerais contra o presidente Barack Obama.

Saiba mais: Romney arrecada US$ 12,6 milhões para campanha em março

AP
Romney (D) faz campanha na Pensilvânia ao lado do senador Marco Rubio (E), que pode vir a ser vice de sua chapa (23/4)
Ambos os lados se comprometeram com um forte combate, que irá apenas aumentar ao longo dos seis meses de campanha que seguirão até a votação no dia 6 de novembro, quando os eleitores decidirão se darão ao atual presidente mais quatro anos ou instalarão um novo líder na Casa Branca.

As vitórias previstas nos Estados de Connecticut, Delaware, Nova York, Pensilvânia e Rhode Island serão um grande estímulo para a liderança de Romney na corrida para garantir 1.144 delegados e assim se tornar oficialmente o candidato republicano, uma nomeação que ainda está a semanas de distância.

Romney pode superar a marca de 800 delegados, dos quais cerca de 200 estão em jogo nesta terça-feira.

Polêmica: Obama defende mulher de Romney após democrata dizer que ela 'nunca trabalhou'

Seus únicos rivais que restam na corrida republicana são o ex-presidente da câmara dos Deputados, Newt Gingrich , e o deputado Ron Paul , ambos muito atrás nas pesquisas de opinião e em número de delegados.

Santorum

Em 10 de abril, pré-candidato republicano Rick Santorum desistiu da disputa para concorrer às eleições presidenciais de novembro. A desistência de Santorum abriu caminho para Romney confirmar seu favoritismo para conseguir a nomeação do Partido Republicano, para concorrer com o presidente americano à presidência americana.

Esta terça-feira pode ser o fim da linha também para Gingrich, cuja campanha está sem fôlego e afundada em dívidas. Ele tem resistido para continuar pressionando Romney em suas questões conservadoras.

*Com Reuters

    Leia tudo sobre: eleição nos euaobamaromneypesquisarepublicanosdemocrataprimárias

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG