Hollande quer dar direito de voto para estrangeiros na França

Rival socialista de Sarkozy quer ampliar voto de estrangeiros que hoje participam das eleições municipais francesas

iG São Paulo |

O candidato socialista à presidência francesa, François Hollande , declarou nesta terça-feira em Laon (norte do país) que o direito de voto dos estrangeiros nas eleições locais será aprovado durante seu mandato de cinco anos, caso seja eleito.

Sarkozy: 'Não podemos continuar recebendo tantos estrangeiros'

"Tudo o que disse em meu projeto e em minhas 60 promessas será feito nos cinco anos de mandato", declarou Hollande, em uma resposta a jornalistas que pediam sua opinião sobre as declarações de Ségolène Royal (candidata socialista em 2007) de que este ponto do programa "nunca foi uma prioridade".

AP
Hollande conversa com assessores em trem que vai a Vierzon, no leste da França
"Ela disse que não era uma prioridade no sentido imediato, e não é a primeira medida que vamos tomar, mas eu não faço distinções com nenhuma medida", explicou Hollande.

O candidato socialista lembrou que a prioridade será cumprir um cronograma apresentado do que fará no começo, como "mais poder aquisitivo às famílias e reformas imediatas para sanear contas públicas e indústrias". "E depois revisar nossas instituições, o que acontecerá em seu devido tempo”, disse.

Leia também: Marine Le Pen é a grande surpresa do primeiro turno na França

Atualmente, apenas os estrangeiros de países da União Europeia (UE) têm direito a voto nas eleições municipais francesas. A proposta de Hollande, incluída em seu programa, ampliaria o direito a todos os que não procedem da UE.

A revisão das instituições, incluindo o direito de voto nas eleições municipais dos estrangeiros residentes na França há cinco anos, está prevista entre agosto de 2012 e junho de 2013, segundo a "agenda da mudança" proposta por François Hollande.

Sarkozy

Também nesta terça-feira, o presidente Nicolas Sarkozy disse que seu país não pode "continuar recebendo tantos estrangeiros" . O presidente e o socialista que se enfrentarão no segundo turno disputam os eleitores de Marine Le Pen, candidata do partido Frente Nacional que ficou em terceiro lugar na primeira etapa da votação.

No primeiro turno da eleição, Sarkozy teve 27,1% dos votos, contra 28,6% de Hollande. Agora, os dois tentam garantir a vitória cortejando os partidários de Marine Le Pen, que teve 18% dos votos . Esta é a primeira vez que um presidente francês concorrendo à reeleição não consegue vencer o primeiro turno desde a Quinta República Francesa, iniciada em 1958.

Segundo pesquisa divulgada nesta terça-feira, Hollande vencerá o segundo turno de 6 de maio com 54% dos votos, enquanto Sarkozy obterá 46%. A consulta feita pelo instituto OpinionWay, realizada na segunda e terça-feira, indica ainda que 15% dos entrevistados preferiram não revelar suas intenções de voto.

Hollande se beneficiará no segundo turno com 91% dos votos de Jean-Luc Mélenchon (esquerda radical), 36% dos de François Bayrou (centro), 27% dos de Marine Le Pen (extrema-direita) e 19% das pessoas que se abstiveram ou votaram em branco no primeiro turno.

Por sua parte, Nicolas Sarkozy terá o apoio de 2% dos eleitores de Jean-Luc Mélenchon, 41% dos de François Bayrou, 47% dos de Marine Le Pen, e 19% das pessoas que se abstiveram ou votaram em branco.

*Com AFP

    Leia tudo sobre: eleição na françasarkozyhollandemarine le penparissegundo turno

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG