Irã investiga ataque cibernético contra terminal petrolífero

Vírus foi detectado dentro do sistema de controle da Ilha Kharg, maior instalação do setor de exportação de petróleo do país

Reuters |

O Irã está investigando um suposto ataque cibernético no domingo contra seu principal terminal de exportação de petróleo e o Ministério do Petróleo.

Ciberataque: Ahmadinejad admite que centrífugas foram afetadas por vírus

AP
Foto de arquivo mostra trabalhador iraniano em terminal petrolífero do campo de Azadegan, a 800 km da capital Teerã
Segundo uma fonte do setor no país nesta segunda-feira, um vírus foi detectado dentro do sistema de controle da Ilha Kharg, maior instalação do setor de exportação de petróleo do país, mas o terminal continua em operação, segundo a Companhia Petrolífera Nacional Iraniana.

O vírus se disseminou na noite de domingo e provavelmente é comparável ao worm (espécie de vírus) Stuxnet , que teria afetado instalações nucleares iranianas em 2009-2010.

A agência de notícias Mehr informou que o vírus atingiu o sistema de comunicações e internet do Ministério do Petróleo. Sistemas de informatização que controlam algumas instalações petrolíferas foram desconectados da rede de internet, como medida de precaução, de acordo com a agência.

O chefe da defesa civil no ministério, Hamdullah Mohammadnejad, disse que as autoridades iranianas estabeleceram uma unidade de crise e estavam agindo para neutralizar os ataques, de acordo com a mídia local.

O programa nuclear iraniano teria sido o principal alvo do Stuxnet, o primeiro vírus que se acredita tenha sido criado especificamente para subverter sistemas industriais.

    Leia tudo sobre: irãvíruspetróleodefesaciberataquestuxnet

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG