Chávez quebra silêncio de oito dias e desmente rumores sobre saúde

Presidente venezuelano diz que voltará à Venezuela na quinta-feira, após ciclo de radioterapia do qual precisará se recuperar

iG São Paulo |

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, reapareceu na televisão segunda-feira após um silêncio de oito dias, zombando de rumores sobre piora em seu estado de saúde e dizendo que ele planeja estar de volta à Venezuela na quinta-feira após a rodada de radioterapia como parte do tratamento contra o câncer em Cuba.

Câncer: Chávez cancela presença na Cúpula das Américas por motivos de saúde

Falando de um telefone em Havana ao vivo à TV estatal venezuelana, ele disse que rumores sobre sua morte são parte de uma guerra psicológica contra ele. Chávez disse também que a radioterapia tem um preço físico e será preciso tempo para ele se recuperar.

AP
Chávez beija a filha Rosa Virgínia em evento que lembrou o aniversário de 10 anos de sua volta ao poder após tentativa de golpe em 1992 (13/4)
Diante da incerteza sobre seu estado de saúde, o presidente venezuelano desmentiu os rumores de complicações no tratamento que faz. "Vamos ter de se acostumar a viver nos próximos dias, semanas e meses entre esses rumores e, quando necessário, fazê-los desmoronar", disse Chávez.

O presidente culpou o que chamou de "laboratórios de guerra suja" e adversários pelos rumores.

Além disso, ele disse que depois terá de retornar a Cuba para mais uma rodada de radioterapia contra o câncer e brincou dizendo que alguns gostariam de vê-lo fora de uma corrida de 100 metros ou jogando beisebol. Mas não agora. Deixa eu me recuperar."

"Pergunte a qualquer um como é uma radiação de quatro a cinco semanas. Vocês todos podem imaginar? E ainda mais com o trabalho que eu tenho frequentemente.”

Twitter

Os comentários desta segunda-feira foram os primeiros de Chávez na televisão venezuelana desde que partiu para Havana em 14 de abril. Desde então, ele havia comunicado apenas por meio de mensagens através do Twitter, além de declarações escritas.

Chávez respondeu às críticas do candidato de oposição à presidência, Henrique Capriles, que no domingo o criticou por "governar pelo Twitter, aprovando leis sem consultar ninguém."

"Eu não sei por que eles estão criticando que eu envio mensagens pelo Twitter", disse Chávez. "É uma das maneiras que tenho para me comunicar", disse. "É um absurdo dizer que Chávez está governando pelo Twitter."

Chávez, que está concorrendo à reeleição em outubro, disse segunda-feira que está trabalhando com o ministro das Relações Exteriores, Nicolás Maduro, seu irmão Adan e assessores para discutir questões, como a nova lei trabalhista que espera aprovar no próximo mês.

*Com AP e BBC

    Leia tudo sobre: venezuelacâncerchávezcaprileseleiçõeseleição na venezuelacuba

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG