Presidente do Parlamento australiano se afasta em meio a escândalo

Peter Slipper foi acusado de abuso sexual e fraudes por seu antigo colaborador James Ashby

EFE |

AP
Peter Slipper, do Partido da Liberdade, deixou o cargo no domingo (foto de arquivo)
O presidente do Parlamento da Austrália, Peter Slipper, anunciou neste domingo (ainda sábado no Brasil) que deixará o cargo por causa de uma investigação aberta contra ele pelas denúncias de abuso sexual e fraude apresentadas por um antigo colaborador na sexta-feira passada.

Saiba mais: Premiê australiana vence disputa interna do Partido Trabalhista

"Eu acho que o adequado neste momento é me afastar da presidência do Parlamento enquanto as acusações penais são solucionadas", afirmou Slipper, por meio de um comunicado.

Slipper, a quem as denúncias pegaram de surpresa durante uma viagem, retornou à Austrália e defendeu sua inocência. "Uma vez que se tenha provado minha inocência reassumirei a presidência do Legislativo", acrescentou.

Substituta

A vice-presidente da câmara parlamentar, a trabalhista Anna Burke, assumirá as funções durante a ausência de Slipper.

O australiano James Ashby, de 33 anos e antigo colaborador de Slipper, apresentou no Tribunal Federal uma denúncia contra seu antigo chefe por assédio sexual e fraude.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG