Agentes do Serviço Secreto e militares são suspeitos de levar até 21 prostitutas para hotel antes da chegada de Obama no país

Três dos 11 funcionários do Serviço Secreto dos EUA investigados por envolvimento com prostitutas durante uma viagem à Colômbia estão deixando seus cargos, disse a agência na quarta-feira (18).

Saiba mais: Agentes são suspensos após suposto envolvimento com prostitutas

"Embora a investigação (...) esteja em seus estágios iniciais (...), três dos indivíduos envolvidos irão se separar ou estão no processo de se separarem da agência", disse em nota Paul Morrissey, diretor-assistente do Serviço Secreto.

Um supervisor foi autorizado a se retirar, outro foi convidado a se afastar, e um terceiro pediu demissão. Os oito demais envolvidos continuam suspensos do trabalho.

As autoridades dos EUA estão investigando as suspeitas de que os agentes do Serviço Secreto e militares do país levaram até 21 prostitutas para o seu hotel antes da chegada do presidente Barack Obama a Cartagena para participar da Cúpula das Américas, no fim de semana.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.