2008 foi o ano mais frio no planeta desde 2000

Especialistas em clima do Instituto de Estudos Espaciais Goddard da Nasa (GISS) disseram que 2008 foi o ano mais frio no planeta desde 2000. Segundo a Organização Meteorológica Mundial (WMO), a temperatura média global em 2008 foi de 14,3ºC.

BBC Brasil |

Essa média, entretanto, continua alta em comparação com as temperaturas de décadas anteriores. Os dez anos mais quentes já registrados desde a primeira medição global de temperaturas, em 1880, estavam entre 1997 e 2008 - anos em que esquentou também a discussão sobre o papel da ação humana no aquecimento global.

Por isso, apesar de ter sido "o ano mais frio" dos os últimos oito anos, 2008 foi o 9º ano mais quente entre os últimos 128 anos. A análise do GISS revelou que a temperatura do ar em 2008 foi 0,44ºC
acima da temperatura média global do período entre 1951 e 1980 - usado
como base no estudo.

Segundo os especialistas do GISS, a média da temperatura e 2008 no mundo foi mais fria em relação aos anteriores graças a ação do fenômeno La Niña no Oceano Pacífico.

O GISS afirma que a diferença de temperatura de um ano para outro pode
não ser muito representativa. "O ranking tem significado científico em
alguns casos, tais como quando um novo recorde é estabelecido", disse o
diretor do instituto, James Hansen. "Mas o ranking também pode ser
enganoso porque a diferença em temperatura entre um ano e outro costuma
ser menor do que as flutuações da média global."
Mas a maior parte do planeta registrou temperatura normal ou mais quente do
que o de costume em 2008. Europa, Ásia, o Ártico e a Península
Antártica tiveram temperatura excepcionalmente mais quente, enquanto
boa parte do Oceano Pacífico teve uma temperatura mais baixa do que a
média no longo prazo.

De acordo com os cientistas do GISS, as temperaturas relativamente
baixas na área tropical do Pacífico se deveram a uma forte ocorrência
do La Niña, na primeira metade de 2008.

O La Niña e o El
Niño são dois fenômenos - correntes oceano-atmosféricas - que atingem o
Oceano Pacífico e podem afetar o clima globalmente.

La Niña é uma
fase fria. A mais quente é El Niño, que costuma seguir La Niña dentro
de um ano ou dois. La Niña resfria as temperaturas em todo mundo em até
um grau.

No passado, La Niña foi responsável por chuvas
torrenciais na Austrália e pelas temperaturas mais baixas já
registradas na China.

"Dada a nossa expectativa de que o próximo El Niño vai começar este ano ou em 2010, parece provável que um novo recorde na temperatura global do ar será estabelecido nos próximos um ou dois anos, apesar do efeito resfriador moderado de uma irradiação solar mais reduzida", disse James Hansen.

O Sol está passando por um ponto de menor irradiação em seu ciclo de atividade eletromagnética, que ocorre a cada 10 ou 12 anos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG