Onze pessoas ainda estão desaparecidas nesta terça-feira no Grand Canyon após uma inundação súbita que atingiu domingo um vilarejo de uma reserva indígena de difícil acesso no Arizona (sudoeste), informaram nesta terça-feira meios de comunicação local.

Segundo Chris English, um porta-voz do Escritório dos Assuntos indígenas entrevistado pelo jornal Arizona Republic, 11 pessoas estão desaparecidas e podem ter sido levadas pela enxurrada, a menos que tenham conseguido deixar a região a tempo.

As autoridades dos Parques nacionais americanos e o Escritório dos Assuntos indígenas continuam suas pesquisas no Canyon Havasu, que se tornou neste domingo um rio após várias tempestades.

Pelo menos 250 visitantes e moradores foram evacuados de Supai, vilarejo da reserva dos índios Havasupai a 350 km ao norte da capital Phoenix, e de seus arredores.


Helicóptero sobrevoa a região em busca dos desaparecidos / AP

Em Supai, não há registros de feridos nem de perdas importantes. As pessoas que deixaram suas casas foram encaminhas para um acampamento da Cruz Vermelha em Peach Springs, a 100 km a sudoeste de Supai.

Entre as pessoas evacuadas estão seis escoteiros e seus três acompanhantes adultos, que foram resgatados de helicóptero depois de terem conseguido refúgio numa rocha e ficaram se segurando em árvores.

"Nós víamos rochedos de mais de um metro de diâmetro levados pela correnteza, e árvores inteiras", declarou ao canal de televisão ABC News um deles, Kevin Muench, com seus dois filhos de 11 e 13 anos.

Supai, um ponto turístico na região pela proximidade das cascatas Havasu, não é acessível por estrada, somente por trilhas dentro da mata ou pelo ar.

Leia mais sobre Grand Canyon



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.