Mulher é multada em 500 euros por cobrir o rosto na Itália

Jovem muçulmana recebe multa por se negar a retirar o véu islâmico e se identificar aos policiais

EFE |

A polícia municipal de Novara, uma cidade no norte da Itália, aplicou uma multa de 500 euros a uma mulher que passeava com o rosto coberto pelo "niqab", o véu islâmico que cobre todo o corpo exceto os olhos, e que negou a ser identificada.

"Em meu país, eu me visto como quero", disse nesta quarta-feira, em uma entrevista ao jornal italiano "La Stampa", Amel Marimouri, a jovem de 26 anos e de origem tunisiana que foi multada. Marimouri assegura que usar o véu "porque diz o Islã", embora acrescenta: "é uma decisão minha".

AP
Debate sobre uso do véu islâmico causa polêmica na Europa (imagem de arquivo)
Em pleno debate europeu sobre o uso do véu islâmico, a sanção suscitou polêmica tanto dentro como fora da Itália. Na última semana, a Bélgica aprovou uma lei que proíbe o uso do véu islâmico em lugares públicos .

Segundo relatou Marimouri, ela passeava em um espaço público da cidade de Novara acompanhada do marido, quando a polícia pediu que retirasse o véu para identificá-la. Ela se negou alegando que não podia descobrir-se diante deles por serem homens.

As autoridades impuseram uma sanção de 500 euros de acordo com uma lei aprovada em janeiro pelo governo municipal. Pela lei fica proibido cobrir o rosto em prédios e locais públicos como colégios e hospitais.

    Leia tudo sobre: IslãBurcaItália

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG