MPE abre investigação contra Silval

Compra de votos e uso da máquina pública na campanha estão sendo investigados por procuradores

Kelly Martins, iG Cuiabá |

O Ministério Público Eleitoral (MPE) decidiu abrir investigação contra o governador Silval Barbosa (PMDB) – candidato à reeleição – por suposta de compra de apoio de prefeitos das siglas adversárias e uso da máquina pública.

O procurador regional eleitoral Thiago Lemos de Andrade garante que a fiscalização deverá ser mais intensa nas atuações do peemedebista. No entanto, ele ressalva que até o momento não foi formalizada qualquer denúncia contra o candidato no MPE.

“Muitas vezes, as infrações cometidas por políticos ocorrem de forma clandestina. Daí a importância de verificarmos a procedência das denúncias apresentadas”, comentou Andrade.

O Ministério Público pretende verificar se há indícios de favorecimento a Silval nos gastos de R$ 7 milhões para a reconstrução de casas e prédios destruídos pelas queimadas no município de Marcelândia (710 quilômetros de Cuiabá).

O detalhe que preocupa o MPE é a dispensa de licitação, prevista em lei para casos de calamidade como o de Marcelândia, que permitirá a construção de um conjunto habitacional pelo governo estadual. A exceção pode dar margem a fraudes, cujo risco aumenta em época de eleições como a atual.

O MP também observa com atenção a súbita migração recente de cinco prefeitos do DEM – legenda que em tese apoiaria o candidato do PSDB, Wilson Santos – para o grupo político de Silval.  Líderes democratas têm insinuado que a debandada dos prefeitos está ligada a práticas ilícitas, custeadas pelo Estado. 

Barbosa administra um orçamento anual de quase R$ 8 bilhões e cerca de 90 mil servidores públicos. O governador-candidato, contudo, alega não estar utilizando a máquina para cooptar novos aliados.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG