Manoel de Oliveira manda mensagem na abertura da Mostra de SP

Durante a cerimônia, que teve a presença de Wim Wenders, foi anunciada recuperação de três cinemas históricos do Centro paulistano

Marco Tomazzoni, iG São Paulo |

Mario Miranda/Agência Foto
Diretor Wim Wenders no palco do Ibirapuera
O Auditório Ibirapuera sediou ontem (22) à noite a abertura da 34ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, marcada pela exibição de "O Estranho Caso de Angélica", último longa-metragem de Manoel Oliveira. Aos 101 anos, o diretor português mandou uma mensagem em vídeo para a cerimônia, já que não pôde viajar ao Brasil, seguindo orientação médica. "Desolado, completamente desolado", começou seu depoimento. "Tenho muita pena de não estar junto ao público, e com esta pena me fico, não tenho outra alternativa", disse, ao que foi amplamente aplaudido. Oliveira prometeu vir a São Paulo até o fim do evento.

O atraso de mais de uma hora para o início da festa, marcada para as 21h, motivou até um comentário de Wim Wenders no microfone. Um dos homenageados na Mostra, com filmes, exposição de fotos e assinatura no cartaz e material gráfico, o cineasta alemão de "Asas do Desejo" e "Buena Vista Social Club" fez uma brincadeira com o horário de verão: "Quando cheguei aqui no domingo, me disseram para adiantar o relógio em uma hora. Será que fiz isso na semana errada?" Os diretores da Mostra, Leon Cakoff e Renata de Almeida, não pareceram muito confortáveis no palco. Wenders vai encontrar os fãs brasileiros no sábado, quando falará dos filmes de sua vida e apresentará a sessão de "Até o Fim do Mundo" (1991), com mais de quatro horas de duração.

Mario Miranda/Agência Foto
Teruyo Nogami, a assistante de Kurosawa
A boa novidade da noite foi o anúncio do secretário municipal de Cultura, Carlos Augusto Calil, de que a prefeitura conseguiu aprovar a desapropriação de três cinemas históricos do Centro da cidade: Arte Palácio, Marrocos e Ipiranga. Segundo Calil, a ideia é constituir um circuito cultural pela região, em conjunto com o Theatro Municipal e a Biblioteca Mário de Andrade, atualmente em reforma. "Espero daqui a dois anos abrir a Mostra no cine Ipiranga", disse o secretário, afirmando que a sala terá poltronas, tela e projetor originais, de como era um "palácio do cinema" na década de 1940.

Além de Wenders, o outro homenageado desta edição é o japonês Akira Kurosawa (1910-1998), em seu centenário de nascimento. Produtora e braço-direito do diretor por mais de meio século, Teruyo Nogami, 83 anos, veio a São Paulo falar de seu trabalho ao lado de Kurosawa e lançar o livro "À espera do tempo – filmando com Kurosawa", em que reúne artigos, desenhos e fotografias dos bastidores de 19 longas-metragens. "Fiquei muito tempo trabalhando com Kurosawa e tudo está nesse livro", afirmou. "Ele ficaria muito feliz se vocês soubessem como foi difícil fazer seus filmes." Hoje, será abertura no Instituto Tomie Ohtake uma exposição com os storyboards desenhados pelo mestre japonês.

A programação da 34ª Mostra de São Paulo começa de verdade nesta sexta-feira. Conheça cinco destaques do primeiro dia do evento e acompanha a cobertura completa no especial do iG .

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG