Moscou gasta US$ 4 milhões para celebrar 65 anos de vitória sobre nazistas

Moscou, 4 mai (EFE).- A Prefeitura de Moscou informou hoje que serão destinados mais de 120 milhões de rublos (US$ 4,1 milhões) para adequar a cidade ao desfile militar de 9 de maio na Praça Vermelha, por ocasião do 65º aniversário da vitória da antiga União Soviética sobre a Alemanha nazista na Segunda Guerra Mundial.

EFE |

Moscou, 4 mai (EFE).- A Prefeitura de Moscou informou hoje que serão destinados mais de 120 milhões de rublos (US$ 4,1 milhões) para adequar a cidade ao desfile militar de 9 de maio na Praça Vermelha, por ocasião do 65º aniversário da vitória da antiga União Soviética sobre a Alemanha nazista na Segunda Guerra Mundial. As obras incluem as pedras e lajes da Praça Manezh, assim como sua iluminação, o reforço e o revestimento de rocha dos pilares da Grande Ponte Moskvoretsky sobre o rio Moscou e os pórticos da passarela da Grande Ponte de Pedra por 33 milhões de rublos (mais de US$ 1,1 milhão). Além disso, as autoridades da capital destinarão 21,5 milhões de rublos (US$ 740 mil) para sinalização das ruas a fim de evitar qualquer obstáculo à circulação das peças motorizadas, que incluem tanques, carros blindados e caminhões militares com armamento pesado. A instalação de banheiros móveis custará 3,77 milhões de rublos (US$ 130 mil) e a limpeza dos desaguamentos e poços, outros 8,6 milhões de rublos (quase US$ 300 mil), detalhou um porta-voz da Prefeitura moscovita, citado pelas agências de notícias russas. Fontes da administração local anunciaram recentemente que Moscou gastará também até 44,5 milhões de rublos (aproximadamente US$ 1,5 milhão) em dispersar possíveis nuvens e garantir assim o bom tempo durante as comemorações de 9 de maio. O vice-prefeito de Moscou, Piotr Biryukov, lidera o gabinete responsável da organização e preparativos para a celebração do desfile, que este ano contará com a presença de autoridades estrangeiras. Entre os presentes à cerimônia figuram a chanceler alemã, Angela Merkel, o presidente da França, Nicolas Sarkozy, e o da China, Hu Jintao, assim como o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, entre outros. A Rússia, que celebra todo 9 de maio o Dia da Vitória, se propôs comemorar em grande estilo este ano o 65º aniversário da derrota do líder nazista Adolf Hitler pelo Exército Vermelho e dos aliados. Para isso, soldados dos Estados Unidos, Reino Unido, França e Polônia desfilarão pela primeira vez durante a parada militar na Praça Vermelha. EFE egw/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG