Michael Jackson deixa o mundo de luto e com várias incógnitas

LOS ANGELES ¿ A despedida pública a Michael Jackson deixou o mundo de luto, mas permanecem algumas incertezas: a causa da morte, o local de sepultamento, o destino da herança, as supostas dívidas e o futuro dos três órfãos que homenagearam na terça-feira o melhor pai que se pode imaginar.

AFP |

A morte do rei do pop em 25 de junho por uma parada cardíaca, aos 50 anos, comoveu os cinco continentes do planeta em um fenômeno global.

Antes da homenagem de terça-feira, os tribunais de Los Angeles determinaram que a herança do cantor fique sob a responsabilidade dos executores do testamento de 2002 e que sua mãe, Katherine Jackson, cuide dos três filhos do astro.

Quase 24 horas depois de um velório no cemitério de Forest Lawn nas colinas de Hollywood permanece a incógnita sobre o destino final dos corpo de Jackson. O adeus de terça-feira foi assistido por centenas de milhões de pessoas no mundo, com o registro de até 6.000 mensagens por minuto na rede social Facebook.

"Não sei nada sobre isto", afirmou o reverendo Al Sharpton ao canal CNN ao ser questionado sobre o destino final do corpo de Michael Jackson.

Em 13 dias, as biografias do rei do pop, que fez a trilha sonora do planeta na década de 80, destacaram seu talento, mas também suas extravagâncias e a transformação física em quase 45 anos de carreira.

No entanto, na terça-feira, no funeral público no Staples Center de Los Angeles, Michael Jackson foi lembrado por amigos e por uma família unida, incluindo os três filhos do astro que o cantor tentava esconder ao máximo da imprensa.

"Desde que nasci, papai foi o melhor pai que se pode imaginar. E eu só queria dizer que eu o amo muito", afirmou Paris, de 11 anos, antes de começar a chorar e ser abraçada pela tia Janet Jackson no encerramento de uma cerimônia em que a família agradeceu as condolências de fãs e estrelas.

O fundador da gravadora Motown, Berry Gordy, os astros do basquete Magic Johnson e Kobe Bryant ressaltaram as qualidades do "Mike" "amigo, artista, esta pessoa carinhosa, divertida, que amava a vida", como afirmou a atriz Brooke Shields.

Mas o reverendo Al Sharpton foi além e afirmou, emocionado: "Quero que seus três filhos saibam: seu pai não tinha nada de estranho. Seu pai teve que enfrentar coisas estranhas, mas as enfrentou".

A fama de Michael Jackson se deteriorou pelas repetidas cirurgias estéticas, excentricidades e julgamentos por pedofilia, dos quais foi absolvido.

"Michael chegou ao mais alto (...). Cada vez que o arrastaram pelo chão, voltou a se levantar. Cada vez que não se esperava, retornava. Michael jamais parou, jamais, jamais", declarou o reverendo, que foi aplaudido de pé.

Enquanto a imprensa pergunta onde está descansando Michael Jackson, sites afirmam que a estrela não será sepultada no Forest Lawn onde foi velado e especulam que a família deve espalhar as cinzas do artista no rancho Neverland, 150 km ao noroeste de Los Angeles.

Na próxima segunda-feira, a Suprema Corte de Los Angeles se pronunciará sobre a custódia dos filhos Prince Michael (12), Paris (11) e Prince Michael II (7), que a mãe dos dois mais velhos, Debbie Rowe, pode reclamar depois de 10 anos sem conviver com eles.

Além disso, os fãs esperam os resultados das autópsias depois que a polícia encontrou fortes sedativos na mansão em que o rei do pop viveu nos últimos anos.

    Leia tudo sobre: michael jackson

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG