Adeus a Michael Jackson emociona o mundo

Além dos 17.000 fãs e dos familiares e amigos que estavam no Staples Center, em Los Angeles, além daqueles que não conseguiram ingressos e se aglomeravam do lado de fora do estádio, milhões de pessoas em todo o mundo acompanharam e se emocionaram com a homenagem-despedida a Michael Jackson nesta terça-feira.

AFP |

A cerimônia, que parou o centro de Los Angeles, começou com a leitura de uma mensagem enviada pelo ex-presidente da África do Sul, Nelson Mandela.

"Michael era um gigante e uma lenda da indústria musical", escreveu o homem que liderou a luta contra o Apartheid. "Estamos de luto junto com os milhões de fãs que ele tinha no mundo inteiro".

Em seguida, começaram as apresentações e leituras emocionadas de homenagens.

A primeira a entrar no palco foi a cantora Mariah Carey, que ao lado de Trey Lorenz interpretou "I'll be there", sucesso dos tempos da banda Jackson 5, na qual Michael iniciou a carreira ao lado dos irmãos Jackie, Tito, Jermaine e Marlon.

Em seguida, a atriz e cantora Queen Latifa falou algumas palavras sobre Michael e leu o poema "We had him", que a poeta Maya Angelou escreveu para o astro.

Depois foi a vez de Lionel Richie, que cantou "Jesus is love", e de Stevie Wonder, que dedicou ao rei do pop "Never dreamed you'd leave in summer". Berry Gordy, fundador da Motown - gravadora que lançou o Jackson 5 - também dirigiu algumas palavras emocionadas a Michael.

A lendária atriz americana Elizabeth Taylor, amiga de muitos anos de Michael Jackson, disse que não assistiria à homenagem porque não se sente à vontade para compartilhar sua dor com o público.

"Simplesmente não acredito que Michael quisesse que minha dor fosse compartilhada com outros milhões; o que sinto é algo entre nós, não um acontecimento público", disse a estrela em uma mensagem no Twitter.

"Não posso fazer parte deste circo. Não posso garantir que falaria com coerência", disse.

Um representante de Taylor ouvido pela AFP confirmou a autenticidade das mensagens.

A cantora Diana Ross, outra grande amiga do cantor, também preferiu evitar a cerimônia.

"Michael foi um amor pessoal, uma parte valiosa de meu mundo, parte do tecido da minha vida", escreveu Ross, em mensagem lida no Staples Center.

Quem surpreendeu a todos falando foi Paris, de 11 anos, filha de Michael, que pediu para dizer algumas palavras pouco antes do fim da homenagem. Foi sua primeira declaração pública.

"Desde que eu nasci, papai foi o melhor pai que vocês podem imaginar. E eu só queria dizer que o amo muito", declarou, antes de romper em lágrimas ao da tia Janet, irmã de Michael.

Paris e seus irmãos, Prince Michael I, 12, e Prince Michael II, 7, foram ao Stalpes Center acompanhados dos avós e tios. No fim, subiram ao palco com várias estrelas da música e membros da família que se reuniram para cantar "We are the World".

cn/sd/ap

    Leia tudo sobre: michael jackson

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG