Presidente chileno acredita que resgate pode terminar ainda hoje

Em entrevista coletiva, Sebastián Piñera ressaltou que estão sendo resgatados dois trabalhadores por hora, em média

iG São Paulo |

nullO presidente do Chile, Sebastián Piñera, anunciou que o resgate dos 33 mineiros presos na jazida San José pode terminar ainda nesta quarta-feira.

"Conseguimos reduzir os prazos, agora estamos resgatando três mineradores a cada duas horas. Ainda faltam 20 mineradores, pode ser que consigamos terminar hoje mesmo", disse Piñera ao comparecer diante dos jornalistas acompanhado do presidente da Bolívia, Evo Morales, que chegou nesta quarta-feira à mina para acompanhar as operações de resgate.

Os trabalhadores estavam desde o dia 5 de agosto a 700 metros de profundidade em uma jazida do norte do Chile. Dos operários, 32 são chilenos e um é boliviano.

Compromisso

Também na coletiva dada ao lado de Morales, Piñera disse que a operação demonstra “o compromisso de um povo inteiro”, já que “a maioria dos chilenos manteve vivo o sonho” de que a operação fosse bem-sucedida.

Pouco depois do 14º resgate, Piñera recebeu um telefonema do presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, a quem disse ter vivido "uma noite mágica".

Esforço

Morales, que foi à mina encontrar-se com o presidente chileno e com o mineirador boliviano Carlos Mamani, agradeceu o esforço de resgate por seu compatriota. Mamani recebeu de Morales uma oferta para trabalhar na estatal boliviana de petróleo.

O ministro da Saúde chileno, Jaime Mañalich, disse que Mamani está "muito bem" e liberado pelos médicos para retornar à Bolívia. O ministro acrescentou ainda que todos os trabalhadores resgatados estão se recuperando bem. Eles estão sendo levados de helicóptero ao hospital de Copiapó, onde devem ser monitorados por 48 horas.

Operações

O resgate dos 33 mineiros presos teve início às 23h08 de terça-feira, em uma história dramática que chamou a atenção de todo o mundo e que promete ter um final feliz.

Foi uma longa espera. A terça-feira foi de ansiedade e nervosismo no acampamento Esperança, onde familiares vivem desde o acidente, e as informações desencontradas sobre o horário em que começaria o resgate fizeram a tensão aumentar.

Autoridades afirmaram que a operação começaria às 20h, depois “a partir das 18h” e, ainda, às 22h.

Enquanto isso, jornalistas aguardavam em uma plataforma de observação e familiares se dividiam pelo acampamento: os mais próximos assistiam a tudo em um local fechado para a imprensa; os demais acompanhavam a transmissão ao vivo em telões ao ar livre e dentro da cafeteria.

A comoção ganhou força no momento em que o paramédico Manuel Gonzáles entrou na cápsula Fênix e desceu 622 metros, até encontrar os mineiros no refúgio onde ficaram presos desde 5 de agosto. Foram muitos aplausos e gritos de “Chi Chi Chi Le Le Le”, o ‘hino’ preferido dos chilenos.

Depois de 16 minutos, Gonzáles chegou ao refúgio e cumprimentou os mineiros, uma imagem impressionante transmitida ao vivo para todo o mundo.

*Com EFE, BBC e informações da reportagem de Luísa Pécora

    Leia tudo sobre: chilemineirosresgateminacopiapómineiros do chile

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG